Mazda

Aqui estão os segredos do inovador motor da Mazda

107

O novo Mazda 3 vai servir de base para a introdução no inovador da Mazda, conhecido com Skyactiv-X. Basicamente, é um motor a gasolina que funciona como um diesel, perseguindo as vantagens no consumo.

Há muito que a Mazda vem prometendo o revolucionário motor Skyactiv-X. Finalmente, estamos a poucos meses de os condutores terem acesso às primeiras unidades. As encomendas do Mazda 3 com o 2.0 Skyactiv-X podem já ser confirmadas em vários mercados europeus, com as primeiras entregas a estarem agendadas para Outubro.

O Mazda 3 é o mais recente veículo da marca japonesa, com a particularidade de representar o construtor no segmento mais importante – em matéria de vendas – do mercado europeu. Está de momento a ser proposto com motores gasolina e diesel, mas depois do Verão vai disponibilizar a tal versão de que todos falam e que, apesar de ser gasolina, funciona como se fosse um diesel, prometendo consumos e emissões mais baixos.

O Skyactiv-X é basicamente um dois-em-um, ou seja, um motor 2.0 a gasolina atmosférico que tem a capacidade de, em situações com pouca carga (reduzida pressão no acelerador), funcionar como se fosse uma unidade a gasóleo, possuindo para tal uma taxa de compressão de 16,3:1 – imenso para uma unidade a gasolina e quase ao nível de um motor diesel (22:1). Isto quer dizer que a mistura ar/gasolina é admitida e comprimida, com a ignição a ser realizada por compressão como se se tratasse de um motor diesel. Estando o motor equipado com um compressor volumétrico tipo Roots, para incrementar o ar disponível, o excesso de ar – típico dos motores a gasóleo  – nestas condições (a viajar a velocidade constante) garante uma combustão a uma temperatura mais baixa, produzindo por isso menos NOx, o que permite ao Skyactiv-X não necessitar do SCR, um selector catalítico de óxidos de azoto, que funciona com injecção de AdBlue.

Sempre que o inovador motor da Mazda não está a ser utilizado em situações de baixa carga, ou seja, quando o acelerador pressiona o acelerador de forma mais dinâmica, o Skyactiv-X começa a funcionar como um motor a gasolina normal, isto é, sem a mistura ar/gasolina pobre que utilizava antes.

Além destas duas formas de funcionamento, a primeira com vantagens para o consumo e as emissões, o Skyactiv-X usufrui ainda, tal como os outros motores a gasolina do Mazda 3, de um sistema mild hybrid a 24V, que retira cerca de 0,3 a 0,5 l/100 km ao consumo médio. Este sistema, que se pode traduzir por híbrido “suave”, não assegura uma condução em modo eléctrico, devido à pequena capacidade da bateria e do motor eléctrico. Mas sempre que o condutor acelera, o motor eléctrico ajuda o a gasolina, reduzindo o seu esforço e baixando os consumos.

O resultado final é um 2.0 Skyactiv-X com 180 cv que, uma vez montado no Mazda 3 de cinco portas, consegue consumos médios de 5,5 l/100 km (segundo o WLTP) com jantes de 16”, caixa manual e tracção à frente (o que equivale a 125 g/km de CO2), com o valor a subir para 5,8 litros com jantes de 18”. Comparativamente, o motor convencional Skyactiv-G, igualmente um 2.0 a gasolina atmosférico mild hybrid com 122 cv, anuncia 5,1 l/100 km de média e 117 g/km de CO2.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)