No primeiro dia do arranque da época 2019/2020 do Sporting, Frederico Varandas foi até ao Estádio José Alvalade fazer um balanço da temporada passada e perspetivar o futuro. A incerteza quanto à permanência de Bruno Fernandes nos leões foi um dos temas colocados em cima da mesa. O presidente do Sporting garantiu que “a estrutura se preparou para o mercado” e que “garantidamente Bruno Fernandes não sairá por 35 milhões de euros”, referindo-se a uma alegada cláusula existente no contrato do médio.

Caso o jogador português fique em Alvalade, será justo “melhorar as suas condições contratuais”. “É óbvio que sabemos que os jogadores que se destacaram serão alvo de cobiça, mas isso não implica que o Bruno Fernandes saia e também não implica drama nenhum se Bruno Fernandes sair”, acrescentou Varandas.

Sobre a próxima época, o líder leonino disse estar “otimista, confiante e desejoso que isto arranque” e garantiu que o Sporting vai à luta “com tudo”. Mas Frederico Varandas foi também cauteloso quanto a grandes voos, tal como o treinador Marcel Keizer. Garantiu apenas que o Sporting vai “fazer melhor do que o ano passado” e que vai ter “um grupo mais competitivo e mais homogéneo”.

Não há uma única pessoa que vá integrar este clube que não tenha o sonho de ser campeão, mas temos que ter muita racionalidade e muita inteligência para chegar lá acima e ser campeão”, sublinhou Frederico Varandas em declarações à Sporting TV, salientando a importância de um crescimento “sustentável”.

A época está a começar mas, diz Frederico Varandas, já começou a ser pensada há vários meses. Questionado sobre novas contratações, o presidente do Sporting anunciou que, “nas próximas horas, serão apresentados três jogadores” e deixou duas garantias também em forma de crítica: “Todos os jogadores que entrarem no Sporting Clube de Portugal foram escolhidos pelo Sporting” e “em todos os mercados, nenhum elemento do Sporting receberá uma comissão em qualquer venda”.

Frederico Varandas respondeu ainda às críticas de Sousa Cintra — que referiu que o clube com José Peseiro era campeão nacional. “Existem sempre pessoas que não são da direção, mas que falam do Sporting nas televisões, rádios e jornais. Sem propriedade, sem conhecimento, muitas vezes com maldade. Falam sem que nada ajude o Sporting”, atirou, sublinhando que as palavras de Sousa Cintra foram “de profunda irresponsabilidade” e “um chorrilho de disparates, desde o empréstimo obrigacionista, o contrato de Nani, de Bruno Fernandes”.

Num balanço da época passada, Varandas refere que a temporada 18/19, em que os leões ganharam a Taça da Liga e a Taça de Portugal, foi “a melhor época desportiva dos últimos 17 anos”, especialmente tendo em conta acontecimentos recentes como o ataque à academia, em maio do ano passado. “Para mim, ainda mais importante do que os títulos, foi o passo que o Sporting deu rumo à estabilidade. Acima de tudo demonstramos o caminho, demonstramos que é possivel vencer sem abdicar dos nossos valores”, acrescentou ainda o presidente do Sporting.