O Governo quer reativar as oficinas da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário de Guifões, no Porto, para recuperar dezenas de comboios que estão parados e resolver assim a crise no setor gerada pelo aumento da procura deste serviço, avança o Público esta quinta-feira.

Carruagens Shindler — que chegaram a ser usadas como comboio turístico na linha do Douro — locomotivas a diesel e comboios suburbanos da linha de Sintra são algumas das composições que devem ser recuperadas. O projeto prevê, igualmente, modernizar antigas carruagens Sorefame (para reforçar a frota dos Intercidades) e as automotoras de via estreita da linha do Vouga.

Em simultâneo, avança também o Público, o Ministério das Infraestruturas e Habitação pretende também criar um centro tecnológico ferroviário para relançar esta indústria no país e criar um comboio português. Mas, por agora, pretende-se garantir que a montagem dos 22 comboios regionais que a CP vai comprar seja realizada em Portugal nas oficinas da empresa pública.

O pólo da EMEF de Guifões abriu em 1993 como oficina de grande reparação de material circulante e encerrou em 2011, numa altura em que se decidiu recorrer ao aluguer de automotoras espanholas.