Pelo menos sete crianças morreram nesta quarta-feira após a explosão de minas numa aldeia da província de Der ez-Zor, no leste da Síria, segundo a EFE. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, citado pela agência de notícias, alegou que as bombas tinha sido colocadas pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI) e que as crianças eram de duas famílias diferentes

Já são 114 as mortes, 30 de crianças, provocadas pela explosão de minas e explosivos improvisados desde fevereiro, todas nas três províncias centrais do país, segundo a organização não governamental londrina.

A região deixou de estar sob o domínio do Estado Islâmico no dia 23 de março deste ano depois de as Forças Sírias Democráticas, coligação local de milícias, o terem derrotado e assumido o controlo da zona.