Rádio Observador

Crime

Cientista norte-americana encontrada morta em Creta. Homem grego confessou crime

271

Suzanne Eaton foi encontrada já sem vida num abrigo abandonado a cerca de dez quilómetros do local onde deveria dar uma conferência sobre hormonas de insectos. Homem grego confessou o homicídio.

Suzanne Eaton tinha 60 anos e trabalhava em Dresden, na Alemanha

Max Planck Institute of Molecular Cell Biology and Genetics

Um homem grego de 27 anos admitiu ser o responsável pelo homicídio da cientista norte-americana Suzanne Eaton, encontrada morta na ilha de Creta na semana passada, anunciou esta terça-feira a polícia grega. Eaton, uma cientista de renome na área da entomologia (estudo dos insetos), trabalhava no instituto Max Planck, em Dresden, na Alemanha.

A bióloga do desenvolvimento estava desaparecida desde a tarde de 2 de julho, quando saiu para correr. O seu corpo foi descoberto seis dias depois no interior de uma gruta localizada a cerca de dez quilómetros do local onde Eaton deveria dar uma conferência sobre hormonas de insetos — a Academia Ortodoxa de Creta, em Kolymbari, uma localidade costeira — e onde estava hospedada desde a sua chegada à ilha, a 30 de julho.

De acordo com a polícia grega, depois do desaparecimento da cientista de 60 anos ter sido comunicado pelo organizador da conferência a 4 de julho, foi imediatamente iniciada uma investigação. Foi nesse âmbito que foi identificado e detido o homem de 27 anos, que confessou ter atacado a vítima junto ao memorial “Evelpidon” (bateu-lhe duas vezes com o carro) por “motivações de satisfação sexual”.

Depois de ser atropelada, a cientista norte-americana foi colocada dentro da mala do carro do atacante (Fonte: Hellenic Police)

Garantindo que Eaton estava inconsciente, o atacante colcou-a dentro da mala do carro e levou-a para a zona de ventilação de um abrigo da altura da Segunda Guerra Mundial, na zona de Xamoudochori, onde a violou, abandonando-a de seguida. Depois de tapar a entrada com uma placa de madeira, deslocou-se até ao cemitério mais próximo para limpar a mala do carro, relatou a polícia.

Análises forenses concluíram que Suzanne Eaton morreu sufocada. O seu corpo apresentava ainda várias fraturas, nas costelas e na cara, e lesões nas duas mãos. Esta era a quarta visita da investigadora à ilha de Creta.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
Jesus Cristo

Santos da casa também fazem milagres! /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
233

Todas as casas reais peninsulares descendem do profeta Maomé. Há uns séculos, este parentesco era muito indesejável mas ainda poderá ser de grande utilidade, se a Europa for ocupada pelo Islão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)