Rádio Observador

Amadora

Odeith,Tamara Alves e Third pintam murais na Amadora a partir de 30 de agosto

1.899

As intervenções artísticas começam a 30 de agosto e os primeiros a pintar serão Third e The Caver. Até 2 de setembro juntam-se ao grupo Samina, Tamara Alves e Odeith.

A criação de murais artísticos na Amadora acontece no âmbito do projeto "Conversas na Rua", que este ano celebra cinco anos

TIAGO PETINGA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Os artistas portugueses Odeith, Tamara Alves, Samina, The Caver e Third estarão a criar murais artísticos na Amadora, a partir de 30 de agosto, no âmbito do projeto “Conversas na Rua”, que este ano celebra cinco anos.

A 5.ª edição do projeto da Câmara Municipal da Amadora, que “promove a atividade artística no espaço público”, realiza-se este ano entre 30 de agosto e 10 de setembro e, de acordo com a autarquia, contará este ano com a participação de Odeith, Tamara Alves, Samina, The Caver e Third.

Para celebrar os cinco anos da iniciativa, no dia 7 de setembro o Espaço Fernando Relvas (Recreios da Amadora) recebe uma “programação especial”, que inclui a inauguração da exposição “Conversas Expostas”, uma oficina de serigrafia, pelo projeto Bicicleta Manifesta e conversas encenadas com as atrizes Carla Chambel e Joana Brandão.

Além disso, haverá Conversas de Arte Urbana, com os artistas Gonçalo Mar, Elsa Poderosa e Pedro Peixe (Estúdio Altura) e um concerto do músico Janeiro.

As intervenções artísticas começam a 30 de agosto e os primeiros a pintar serão Third e The Caver. Natural do Porto, Third, que se dedica ao graffiti desde a década de 1990 e integra o Coletivo Rua, estará a pintar na Estrada Salvador Allende entre 30 de agosto e 8 de setembro. Entre 30 de agosto e 5 de setembro será possível ver-se The Caver, natural de Lisboa e que começou no graffiti no final dos anos 1990, a pintar na Avenida Mário Soares.

Entre 1 e 10 de setembro, é a vez de Samina, cujo trabalho se caracteriza sobretudo pela pintura de rostos com ‘stencil’ (pintura com moldes), e Tamara Alves, artista e ilustradora, pintarem, na Avenida do Brasil e na Rua Pio XII, respetivamente. De 2 a 9 de setembro será possível ver-se Odeith, um filho da terra e participação assídua no festival, a pintar na Rua Dr. Teixeira Coelho. Natural da freguesia da Damaia, Odeith começou a pintar na rua e em linhas de comboios, trabalhou mais de uma década em tatuagens e deixou murais nos bairros da Cova da Moura, 6 de Maio e Santa Filomena, enquanto desenvolvia a técnica 3D (três dimensões), uma das características mais marcantes do seu trabalho.

Os murais na Amadora com as figuras da fadista Amália Rodrigues, do guitarrista Carlos Paredes, do músico José Afonso e do futebolista Eusébio são de sua autoria.

No âmbito do Conversas na Rua, cuja primeira edição decorreu em 2015, já foram realizadas na Amadora “22 intervenções murais, resultado da participação de vários artistas portugueses provenientes de diferentes disciplinas artísticas, desde a pintura e a ilustração, ao graffiti”.

Estas obras estão entre os mais de 100 trabalhos de arte urbana espalhados pelas paredes da Amadora e que integram o Mapa da Arte Urbana da Amadora, disponível ‘online’.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)