Depois de uma estreia que foi quase uma epopeia, entre o muito bom, o inesperado e aquilo que poderia ter sido muito mau, João Félix voltava a ser titular este domingo, na segunda jornada da liga espanhola, na visita do Atl. Madrid ao Leganés. Na semana passada, perante o Getafe, o jovem português podia ter inaugurado o marcador, assinou uma jogada brilhante que mereceu comparações com Maradona e acabou em grande penalidade e saiu a meio da segunda parte, lesionado. A lesão, porém, foi apenas muscular e nada de grave, como o próprio Simeone esclareceu logo no final do jogo, e a substituição imprevisível acabou por ser apenas uma nota de rodapé na vitória do Atl. Madrid.

Passou uma semana e enquanto em Espanha muito se especula sobre a eventual contratação de Rodrigo, avançado ex-Benfica do Valencia, por parte do Atl. Madrid, Simeone só fazia uma alteração face ao jogo inaugural da liga — e apenas porque era obrigado. Renan Lodi, também ele um reforço de verão dos colchoneros, foi expulso contra o Getafe e era substituído por Mario Hermoso no onze inicial. Contudo, ainda que só trocasse uma peça, o treinador argentino apresentava-se este domingo no terreno do Leganés com uma linha defensiva de três, Partey enquanto elemento intermédio mais próximo do setor mais recuado, e Saúl e Koke nas costas de Félix e Morata, com Lemar e Trippier nos corredores, a apoiar não só nas transições ofensivas como também nas dobras a Hermoso e Savic.

Não teve golos, acabou mais cedo do que o previsto mas teve uma jogada à Maradona: a estreia de João Félix na liga espanhola

A primeira parte trouxe um jogo morno, em que o Atl. Madrid teve muitas dificuldades em sair com a bola controlada e procurar João Félix e Morata, que passaram o primeiro tempo muito isolados na frente de ataque. O avançado espanhol teve uma oportunidade logo nos instantes iniciais (3′) mas precisou de esperar pela meia-hora para voltar a ficar perto do golo (33′), enquanto que o português não esteve no centro de nenhuma ocasião. Contra um Leganés que tinha o ex-Sporting Jonathan Silva enquanto titular na esquerda da defesa, o Atl. Madrid foi para o intervalo sem conseguir superiorizar-se de forma explícita.

O jogador português ficou perto do golo mas atirou por cima da trave com um remate acrobático

Na segunda parte, foi notória a melhoria dos colchoneros, que poderiam ter chegado à vantagem logo nos primeiros minutos quando Morata aproveitou um erro da defesa do Leganés. João Félix teve a primeira oportunidade de golo aos 50 minutos, quando Koke cruzou a partir da direita e o jogador português tentou marcar com um remate acrobático que passou por cima da trave da baliza. A partir desse momento, e excluindo um momento em que Rosales ia fazendo autogolo ao cabecear para o poste da própria baliza, o Leganés subiu as linhas, juntou os setores, instalou-se no meio-campo do Atl. Madrid e esteve perto de marcar várias vezes. Em resposta, Simeone fez entrar Vitolo para o lugar de Mario Hermoso e voltou ao sistema tático da jornada inaugural, contra o Getafe, para procurar uma vitória que estava cada vez mais distante.

Numa fase de total superioridade do Leganés, e já depois de Simeone lançar Marcos Llorente para o lugar de Partey, o Atl. Madrid mostrou o porquê de ser muitas vezes considerada uma equipa matreira. João Félix arrancou no corredor direito, atraiu três defesas adversários e soltou para Vitolo, que estava quase sem marcação e atirou rasteiro e na diagonal para marcar o primeiro do jogo (71′). Depois de fazer três assistências durante a pré-temporada, o jogador português criou o lance decisivo numa partida que estava muito complicada para os colchoneros e desbloqueou um resultado que parecia condenado ao nulo. Felipe, central ex-FC Porto, ainda teve tempo para se estrear na liga espanhola.

Apesar da vitória — segunda consecutiva pela margem mínima –, o Atl. Madrid precisa de se encontrar e de descobrir como fazer funcionar toda a qualidade inequívoca que tem no plantel. Nas duas primeiras jornadas da liga espanhola, a equipa de Simeone sofreu para vencer e teve muitos problemas em assumir o controlo dos desígnios de encontros onde é um óbvio favorito. Ainda assim, e graças aos deslizes de Barcelona e Real Madrid, está na liderança da liga espanhola, com seis pontos, em conjunto com o Sevilha. Pelo meio, e mesmo sem muita bola nem muitas oportunidades, João Félix estreou-se a assistir em Espanha, ofereceu o golo da vitória e voltou a entusiasmar os adeptos colchoneros.