A Grécia financiou-se esta quarta-feira em 1.137,5 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro no prazo de seis meses, a um juro de 0,15%, um mínimo histórico já obtido no anterior leilão de 31 de julho.

A Autoridade de Gestão da Dívida Pública (PDMA) anunciou que a procura foi de 1.536 milhões de euros, superior em 1,76 vezes em relação à oferta inicial 875 milhões.

Na colocação anterior de dívida de curto prazo, a procura superou em 2,51 vezes a oferta, o que denota que o interesse dos investidores por este tipo de títulos diminuiu, pois estão a apostar nas obrigações a longo prazo no mercado secundário.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro, Kyriakos Mitsotakis, informou que a partir de 1 de setembro será eliminado na totalidade o controlo de capitais, o que acelerou a queda do rendimento das obrigações soberanas gregas.

As Obrigações do Tesouro no prazo dos 10 anos negociavam-se esta quarta-feira a 1,75%, ou seja, oito pontos base abaixo do valor do fecho de terça-feira em que bateu um novo mínimo histórico.