Portugal volta esta quarta-feira ao mercado para emitir até 1.500 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT) a seis e a 12 meses.

O IGCP – Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública anunciou que as maturidades dos BT esta quarta-feira leiloados são em 20 de março de 2020 (seis meses) e 18 de setembro de 2020 (12 meses) e que o montante global indicativo varia entre 1.250 milhões e 1.500 milhões de euros.

No último leilão comparável de BT, em 17 de julho, Portugal colocou 1.500 milhões de euros, o montante máximo anunciado, a taxas de juro negativas e a registarem mínimos de sempre nos dois prazos.

Na maturidade a 12 meses foram colocados 1.000 milhões de euros em BT à taxa de juro média de -0,431%, de novo negativa e inferior à registada em 15 de maio, quando também foram colocados 1.000 milhões de euros à taxa de juro média de -0,370%.

A seis meses foram colocados 500 milhões de euros em BT à taxa média de -0,454%, mais negativa do que a verificada em 15 de maio, quando foram colocados igualmente 500 milhões de euros a -0,396%.

A procura atingiu 1.635 milhões de euros para os BT a 12 meses, 1,64 vezes superior ao montante colocado, e 972 milhões de euros para os BT a seis meses, 1,94 vezes o montante colocado.