O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) aumentou este ano o investimento em mais de 100% relativamente a 2018, passando de 4,1 para 9,5 milhões de euros, salientou esta segunda-feira o presidente do conselho de administração.

Em declarações à agência Lusa, a propósito do Dia do CHUC, em que foram homenageados cerca de duas centenas e meia de profissionais de saúde, Fernando Regateiro disse que a redução da dívida em 2018 permitiu aumentar o limite de autonomia de “100 mil euros para um milhão”.

“Neste momento, ainda em setembro, estamos próximo dos 10 milhões de euros de investimento comprometidos, quando nos anos anteriores não passava dos três ou quatro milhões”, referiu o administrador hospitalar.

Segundo Fernando Regateiro, que interveio para os profissionais de saúde do CHUC, o aumento no investimento “significa mais qualidade no local de trabalho, mais potencial para a realização profissional e melhores cuidados para os doentes”.

O aumento no investimento permite “repor a qualidade e atualidade dos equipamentos e das instalações, embora tenhamos um longo caminho a percorrer devido ao défice acumulado de investimento, mercê das dificuldades e dos limites muito grandes de autonomia”.

Na sua intervenção, o presidente do conselho de administração destacou também o posicionamento do CHUC como instituição hospitalar de referência nacional e internacional.

“Estamos à frente em muitos aspetos, com 18 centros de referência nacional — nenhum outro hospital em Portugal tem tantos centros de referência — escrutinados e validados pelas estruturas competentes, em que 10 estão integrados em redes europeias de referenciação”, sublinhou, em declarações à agência Lusa.

De acordo com a última avaliação, acrescentou Fernando Regateiro, “não há nenhum hospital europeu que tenha tantos centros de referência integrados em redes europeias”.

“São exemplos destes que nos fazem ser o maior hospital do país em múltiplas dimensões e aspetos”, sublinhou o responsável, que enalteceu “toda a dedicação, empenho, experiência, esforço e o trajeto daqueles que acrescentaram acrescentar algo mais” ao CHUC.

Na cerimónia, que assinalou o “Dia do CHUC”, a administração homenageou 47 profissionais que completaram 40 anos de serviço, tantos como o Serviço Nacional de Saúde, e outros 196 que nasceram em 1979, ano em que foi aprovada a Lei que criou o SNS.