Os concelhos onde o Bloco de Esquerda (BE) obteve melhores resultados — Condeixa-a-Nova , Sines, Portimão — nas eleições de domingo caracterizam-se por serem mais jovens, terem maior nível de instrução, maior poder de compra e menor volume de negócios, segundo dados do portal EyeData disponíveis em www.lusa.pt.

Neste portal, os resultados eleitorais de cada partido por concelho são divididos em três, permitindo ver qual o terço dos concelhos em que cada partido obteve os melhores resultados, os piores resultados e o resultado médio.

Depois, no mesmo portal é possível cruzar esses resultados com um vasto conjunto de variáveis económicas e sociais que permitem caracterizar, em termos médios, como são os concelhos onde os partidos tiveram melhores ou piores resultados.

No caso do Bloco de Esquerda é possível verificar o seguinte:

Ambiente

Os concelhos onde o BE obteve os melhores caracterizam-se por um baixo grau de área ardida (2,84%, o que compara com a média nacional de 6,06%), e por um consumo de energia superior em 11% à média nacional (5.128,61 kWh por habitante comparados com 4.621,62 kWh por habitante a nível nacional).

A quantidade de resíduos urbanos recolhidos por habitante é também superior em 4% à média nacional, sendo de 506,71 quilos por habitante no terço onde o BE obteve melhor resultado e de 487,29 na média nacional, algo que também se reflete na despesa por município em ambiente, já que corresponde a 9,36% do total onde o BE tem melhor resultado, e é de 8,92% na média nacional.

Demografia

Nos concelhos onde o BE teve melhor resultado, o número de divórcios em cada 100 casamentos é superior em 10,5% à média nacional, já que é de 70,76, o que compara com 64,06 a nível nacional.

A nível de nascimentos fora do casamento, o valor é superior em 5,7%, correspondentes a 59,03% no terço onde o BE teve melhores resultados e 55,87% a nível nacional.

A população estrangeira residente corresponde a 5,01% do total onde o BE obteve melhores resultados, ao passo que corresponde a 4,64% em termos nacionais, e o número médio de filhos é de 1,42 por mulher, em média, a nível nacional, sendo de 1,47 no terço de concelhos onde o BE obteve melhor resultado.

A percentagem de população com mais de 65 anos é também menor onde o BE tem melhor resultado (20,99%), sendo de 21,67% a nível nacional; já na percentagem de população com menos de 15 anos, a média nacional é de 13,77% e o terço onde o BE tem melhor comportamento eleitoral é de 14,16%.

Economia

Nos concelhos onde o BE obteve melhor resultado, o poder de compra ‘per capita’ (por pessoa) é superior em 1,5% à média nacional (índice de 101,81 face a 100,22 a nível nacional).

O volume de negócios de empresas do setor primário, secundário e terciário é menor (em 16,7%, 10,0% e 9%, respetivamente) onde o BE obteve melhores resultados.

O BE tem também melhores resultados nos concelhos onde, em média, o número de desempregados inscritos é menor representando 5,39% da população com idade entre 15 e 64 anos, quando a média nacional é de 5,54%.

Educação

A percentagem de população com mais de 15 anos que tem o ensino secundário é superior em 7,9% à média nacional nos concelhos onde o BE tem o melhor resultado (32,93% face a 30,53%).

Esta tendência é repetida também na percentagem de empregadores com pelo menos o ensino secundário, já que a média nacional é de 50% e de 53,35% nos concelhos onde o BE obtém melhor resultado.

Por outro lado, a taxa de retenção no ensino básico (5,33%) é superior à média nacional (5,10%) nos concelhos onde o BE teve melhor performance.

Sociedade

A percentagem de casamentos não católicos é de 71,51% nos concelhos onde o BE teve melhor performance, sendo de 67,71% a nível nacional.

O número de médicos por 1.000 habitantes é também superior onde o BE teve melhores resultados, sendo, em média, de 5,59 nestes concelhos e 5,22 a nível nacional.

Este dado contrasta com o número de farmácias por 10 mil habitantes, que é de 3,03 a nível nacional e de 2,71 onde o BE teve melhores resultados.