Os portugueses desviaram cerca de 50 mil milhões de euros para offshores entre 2001 e 2016, tornando-se o terceiro país da União Europeia que mais riqueza transferiu para paraísos fiscais, noticiou o Jornal de Negócios com base num estudo da Comissão Europeia.

Cerca de um quarto (23,9%) do Produto Interno Bruto (PIB) português é desviado para offshores, sendo superado apenas por países como o Chipre (38%) e Malta (31%).

Estes três países também são os que mais perdem em receita fiscal por causa das transferências para os paraísos fiscais, segundo a estimativa da CE. Só Portugal terá perdido 1,3 mil milhões de euros entre 2004 e 2016, cerca de 1% do PIB português.

“Menos receita fiscal significa menos serviços públicos ou taxas de IVA mais altas para o cidadão comum”, diz Johan Langerock, assessor de políticas fiscais e desigualdade da Oxfam.

O recurso a estes paraísos fiscais deve-se muitas vezes às tentativas de evasão fiscal, para evitar ter a riqueza sujeita a impostos, mas no caso de Portugal e de outros que tiveram ajuda financeira pode dever-se também à incerteza económica e à necessidade de proteger a riqueza.

Corrigido: 50 mil milhões de euros e não 50 mil euros