A Tesla foi surpreendida pela catadupa de versões que a Porsche apresentou do seu Taycan, o primeiro modelo eléctrico da marca alemã. Além dos esperados Taycan 4, Taycan 4S e Taycan Turbo, a Porsche lançou igualmente o Turbo S, para cúmulo com um efeito boost que lhe dá mais umas dezenas de cavalos, mas apenas durante 8 segundos, pensado exclusivamente para as provas de arranque.

Apesar disso, o Model S continuava a ser mais rápido de 0-60 milhas (0-96 km/h) e de 0-100 km/h, anunciando 2,6 segundos, contra 2,8 segundos do Taycan Turbo S. Porém, de 0-200 km/h ou nas acelerações de ¼ de milha e até mesmo de ½ milha, o Porsche deveria ter vantagem com a ajuda do boost e da caixa de duas velocidades no eixo traseiro.

Para voltar a pôr tudo em pratos limpos – e para surfar a apetência que o mercado começou a revelar por berlinas eléctricas superdesportivas –, a Tesla começou a desenvolver o Model S Plaid, que tudo indica que deverá ter 1.000 cv, dois motores traseiros (mais um à frente) e duas velocidades atrás, basicamente uma versão menos possante da mecânica que os americanos estão a preparar para o novo Roadster.

Como o Plaid só deverá ser introduzido na segunda metade de 2020 e os comparativos com o Porsche Taycan Turbo S vão ser cada vez mais vulgares, a Tesla decidiu puxar um pouco mais pelo seu actual Model S, “oferecendo-lhe” mais 50 cv. Ao que parece, o Model S monta à frente um motor com 262 cv e atrás outro com 510 cv, contra 258 cv e 503 cv do Taycan Turbo S, com o carro alemão a oferecer ao condutor 625 cv, que saltam para 761 cv durante 8 segundos pelo efeito overboost no “launch mode”. O Model S, pelo seu lado, apesar de somar 772 cv, disponibiliza apenas 610 cv (apesar de não se saber se este valor se refere ao modo de condução “range mode” ou “launch mode”), uma vez que a marca americana não gosta de revelar as potências dos seus motores e menos ainda os valores reais absolutos.

Contudo, com os novos 50 cv adicionais, Musk garante que além do Model S continuar a ser mais rápido do que o seu rival Turbo S da Porsche nos arranques mais curtos, passará igualmente a ser mais veloz nos arranques mais extensos, ou seja, no ¼ de milha (402 m) e ½ milha (804 m). E estes 50 cv chegam pelo ar, como o Pai Natal, graças às actualizações over-the-air a partir da Califórnia.