A Google está a ser acusada de ter recolhido de forma secreta os dados médicos de milhões de norte-americanos, através de uma parceria confidencial que a gigante tecnológica fez com a Ascension, o segundo maior sistema de assistência médica dos Estados Unidos. O projeto — denominado “Project Nightingale” — estará dentro dos objetivos da gigante tecnológica de aumentar a sua aposta na área da saúde.

Segundo uma reportagem do Wall Street Journal, publicada esta segunda-feira, há vários funcionários da Google que têm acesso a estes dados, sem que médicos e pacientes saibam da cedência destes mesmos dados, que incluem informações como o nome completo, históricos médicos e registos de hospitalização. Um denunciante anónimo revelou também o projeto através de um vídeo no Daily Motion, onde mostrou centenas de documentos confidenciais relacionados com o “Project Nightingale”, nome dado a este projeto.

Já deverão ter sido transferidos os registos médicos de cerca de 10 milhões de pacientes, mas o número poderá chegar aos 50 milhões. Apesar de a partilha de dados médicos para projetos de saúde não ser ilegal nos Estados Unidos, o caso está a colocar questões do ponto de vista ético, numa altura em que as gigantes tecnológicas estão debaixo de fogo por polémicas relacionadas com o uso indevido de dados.

Entretanto, a Google publicou no seu blog esta segunda-feira um comunicado com mais detalhes sobre esta parceria com a Ascension. O projeto, explica a empresa, serve para ajudar este sistema de assistência médica com tecnologia “que permite fornecer um melhor serviço de saúde aos pacientes dos Estados Unidos” e assenta em três pilares: mudar a infraestrutura da Ascencion para a cloud, utilizar em tempo real uma ferramenta de comunicação empresarial da Google (G Suits) e alargar as suas ferramentas a médicos e enfermeiros para melhorar o serviço de saúde.

“Tem existido alguma especulação sobre esta parceria, por isso queremos garantir que toda a gente tem os factos”, indica ainda a Google.

O nosso trabalho com a Ascension é exatamente isso – um acordo comercial para ajudar um fornecedor com a tecnologia mais recente, semelhante ao que fazemos com outras dezenas de profissionais de saúde. Estas organizações, como a Ascension, usam a Google para gerir com segurança os dados dos seus pacientes, sob padrões estritos de privacidade e segurança. Eles são os administradores dos dados e nós fornecemos serviços em nome deles”, indicou a Google em comunicado.

A Google acrescenta que é “compreensível que as pessoas queiram colocar questões” sobre esta parceria, mas diz estar “orgulhosa” da parceria para ajudar as empresas de saúde.