A senadora boliviana Jeanine Áñez autoproclamou-se esta terça-feira presidente interina do país no Congresso da Bolivia.

A decisão de Jeanine Áñez foi tomada apesar de não ter reunido votos suficientes numa sessão realizada no Congresso e que foi boicotada por deputados do partido do antigo presidente, Evo Morales. É desse mesmo partido, o MAS, que depende esta nomeação, uma vez que entraram em vigor leis que atribuem a presidência ao vice-presidente em casos como este.

Segundo a lei, Anez seria a terceira na sucessão, logo abaixo de Evo Morales e o seu vice-presidente — que também resignou ao cargo. A senadora afirmou também que pretende convocar eleições o mais rápido possível.

Evo Morales já reagiu à notícia na sua conta oficial de Twitter denunciando que este ato viola a constituição boliviana, bem como as normas internas da Assembleia Legislativa. “Consumado sob o sangue de irmãos assassinados por forças policiais e militares utilizadas no golpe”, acrescenta o ex-presidente.