A Orquestra Académica Filarmónica Portuguesa (OaFP), que tem sede na Guarda, vai realizar audições para recrutamento de jovens músicos naquela cidade e também em Lisboa e no Porto, foi anunciado esta terça-feira.

Segundo um comunicado da Câmara Municipal da Guarda, as audições para instrumentistas vão decorrer naquela cidade no dia 9 de janeiro de 2020. “Neste dia, serão ouvidos os concorrentes nos instrumentos de cordas, sopros e percussão, no Teatro Municipal da Guarda, sede da Orquestra Académica”, refere a nota. A autarquia explica que a sessão está integrada num ciclo de audições nacional que começou no domingo e termina a 9 de janeiro.

A primeira audição (para metais) decorreu no passado domingo, no Conservatório de Música do Porto. As próximas sessões serão realizadas a 14 de dezembro (para cordas, madeiras e metais), na Academia de Música de Lisboa e, a 27 de dezembro (para cordas, madeiras, harpa e percussão), novamente no Conservatório de Música do Porto.

De acordo com o regulamento, as audições da OaFP (destinadas a violino, viola d’arco, violoncelo, contrabaixo, flauta, oboé, clarinete, fagote, trompete, trompa, trombone, tuba, percussão e harpa) dirigem-se a jovens músicos portugueses e estrangeiros, que estudem ou residam em Portugal, com idade máxima até 24 anos (sendo a data de referência o dia 31 de dezembro de 2019).

Segundo a nota da autarquia da Guarda, a OaFP surgiu de uma parceria com o município da Guarda e “aposta num projeto de dimensão nacional e internacional que tem como principal objetivo e missão a formação de jovens talentos do país”.

“O projeto veicula a vitalidade cultural da cidade mais alta [do país] e quer ser uma referência na formação artística, com partilha de experiências entre professores, diretores de orquestra e solistas de referência mundial”, é ainda sublinhado. O projeto enquadra-se na candidatura da cidade da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027.