Simon Dorante-Day tem 53 anos, nasceu no Reino Unido, mas acabou por se mudar para a Austrália, onde vive atualmente, depois de ter sido adotado. Após uma busca pela família biológica, este engenheiro acredita que é filho do príncipe Carlos e de Camilla Parker Bowles. Simon chega agora a tribunal para, através da lei, obrigar o herdeiro do trono britânico e a atual mulher a fazer o teste de ADN.

Ao Daily Mail, o autor da reivindicação falou em 40 anos de busca. “Sei que parece inacreditável, mas tudo o que digo pode ser verificado… Sou simplesmente um homem à procura dos pais biológicos e todos os caminhos me têm conduzido à Camilla e ao Carlos”, referiu Dorante-Day, citado pelo jornal britânico, fazendo ainda referência aos momentos embaraçosos passados em tribunal, sobretudo devido aos risos dos funcionários.

Segundo Simon, dois dos avós adotivos trabalhavam para Isabel II e para o Duque de Edimburgo, na cozinha e no jardim. Nascido em abril de 1966, em Gosport, Hampshire, foi adotado com um ano e meio de vida por Karen, filha dos funcionários da rainha, e por David Day. Os mesmos avós ter-lhe-ão dito várias vezes que era filho de Carlos e Camilla.

Simon Charles Dorante-Day © Facebook.com/PrinceSimonCharles

Para atestar a teoria, Simon apela a alegadas evidências tal como os ossos da cara e os dentes — segundo ele, semelhantes à fisionomia dos Windsor — e ainda o cabelo de Camilla. A ser verdade, esta teria engravidado com apenas 18 anos, Carlos teria ainda 17.

No Facebook, Dorante-Day parece não precisar de legitimação jurídica para se sentir parte da família real britânica — autointitula-se príncipe Simon, comenta todos os episódios protagonizados por membros da família, atribuiu a saída de Harry e Meghan às tentativas de encobrir o segredo e ainda partilhou montagens em que a sua cara surge em fotografias oficiais da realeza. O discurso do suposto filho do príncipe não é novidade. Já no ano passado, referiu-se ao acidente onde morreu a princesa Diana, em 1997. Segundo Simon, Diana estaria prestes a trazer o seu caso a público.

A montagem partilhada por Simon no Facebook © Facebook.com/PrinceSimonCharles

Para muitos, a tese de Dorante-Day cai por terra, em primeiro lugar, pela cor dos olhos — Carlos e Camilla têm olhos azuis e Simon tem olhos castanhos. Uma observação que não o deteve. Simon avançou com uma ação legal ainda antes do Natal. “Enquanto o mundo inteiro pensava que eles [família real] falavam sobre o Harry, acreditamos que esta batalha legal também fazia parte da agenda”, afirmou Dorante-Day.

A história volta a ser notícia no dia em que Alberto II, rei emérito da Bélgica, emitiu um comunicado a reconhecer Delphine Boël, de 51 anos, como sua filha, fruto de uma relação extra-conjugal que manteve nos anos 60. Também este caso passou pelo tribunal. Depois de muita resistência, o ex-monarca aceitou finalmente fazer o teste de ADN.