O Aeroporto Adolfo Suárez, em Barajas, Madrid, já está a funcionar dentro da normalidade, depois de os voos terem sido cancelados durante duas horas devido à presença de drones nas imediações, segundo o La Vanguardia.

Durante o tempo em que o espaço aéreo do aeroporto esteve encerrado, foram desviados 26 voos para outros aeroportos, segundo uma publicação da Aena no Twitter.

A Guarda Civil, responsável pela vigilância e pelas propostas de sanções a aplicar em relação a drones em Espanha, já iniciou uma investigação conjunta com a AENA, gestora do aeroporto, e a Enaire.

O proprietário do drone poderá ter de pagar uma sanção até 90 mil euros, uma vez que se trata de uma infração grave, segundo a lei da Segurança Aérea. Caso o drone pertença a uma empresa de fotografia aérea, a multa poderá ir até aos 250 mil euros.