A Jeep é a marca com maior potencial, entre as que integram a Fiat Chrysler Automobiles (FCA). Aos modelos pequenos e acessíveis, como o Renegade, alia veículos 4×4 luxuosos como o Grand Cherokee e outros capazes de ir ao fim do mundo e voltar como o Wrangler e a pick-up Gladiator. A surpresa é a nova Jeep e-bike.

Como a maioria dos seus veículos, todos eles vocacionados para circular com grande à vontade fora de estrada, a e-bike da Jeep aposta sobretudo na “força” para se safar de apuros. Daí que a Jeep tenha reforçado a sua bicicleta, obviamente a pedais, com um motor eléctrico com 750W (mas tudo indica que este motor chinês da Bafang possui mais de 1,5 kW de potência) para ajudar o condutor nas subidas e a ultrapassar os obstáculos, uma vez que conta com mais de 160 Nm de força.

A bateria de 52V, com uma capacidade de 840 Wh, é capaz de garantir o gozo durante 64 km, entre recargas, com o modelo a prometer estar à venda a partir de Junho de 2020, por um preço que ainda permanece no segredo dos deuses. Sabe-se, isso sim, que em matéria de travões, suspensões e quadro a Jeep não arriscou minimamente, como se a bicicleta se assumisse como um Wrangler a pedais.

A Jeep e-bike surgiu pela primeira vez aos olhos do público no divertido anúncio que a marca divulgou no intervalo do Super Bowl, onde a e-bike surge quase despercebida, mas só para alguns.