O presidente da Jerónimo Martins, Pedro Soares dos Santos, disse esta sexta-feira que continua “cético” em relação à economia portuguesa. O gestor falava em Lisboa, na conferência de imprensa de apresentação dos resultados de 2019 da dona do Pingo Doce. Questionado sobre as perspetivas para a economia portuguesa este ano, afirmou: “Continuo muito cético”. E acrescentou: “Acho que não crescemos o suficiente como a gente cresce nos países como a Colômbia e a Polónia”.

Pedro Soares dos Santos anunciou está “a chegar o momento” da cadeia polaca Biedronka “crescer além-fronteiras” e o destino será a Roménia, no horizonte “a curto prazo”, tornando-se no quarto mercado do grupo.

Pedro Soares dos Santos falava na conferência de imprensa de resultados da dona do Pingo Doce em 2019, ano em que o grupo registou uma subida do lucro de 7,9% para 433 milhões de euros, com as vendas consolidadas a avançarem 7,5% para 18.638 milhões de euros.

O grupo Jerónimo Martins “vai fazer um reforço muito forte no seu balanço este ano porque todos sabemos que está a chegar o momento da Biedronka [cadeia de supermercados polaca do grupo] crescer além-fronteiras”, disse o gestor.

Também não é novidade para ninguém que o país que mais gostaríamos” de entrar “seria a Roménia”, prosseguiu o presidente e administrador-delegado da Jerónimo Martins. “Agora se vai ser este ano ou se vai ser para o ano, já não lhe vou dizer, mas que isso está no nosso horizonte a curto prazo, já está”, rematou.

A Jerónimo Martins vai avançar com a Fundação Biedronka em março, mas não avançou detalhes. A Biedronka registou um aumento de vendas de 7,9% para 12,6 mil milhões de euros (+8,8% em moeda local) no ano passado, face a 2018, e o crescimento LFL [“like-for-like”, ou seja, vendas em lojas que operaram sob as mesmas condições no período em análise] foi de 5,8%.

No período em análise, a Biedroka registou um resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) de 918 milhões de euros, mais 7,9% que um ano antes.

Além de Portugal, a Jerónimo Martins está presente na Polónia e na Colômbia.