Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Isabel dos Santos partilhou neste domingo, na sua conta do Twitter uma notícia de há três anos em que se afirma que Portugal é o país mais racista da Europa. A filha de José Eduardo dos Santos mais não escreve do que o título do artigo do semanário Sol, publicada a 3 de maio de 2017, quando o pai ainda era Presidente de Angola: “Portugal está entre os países mais racistas da Europa”.

A publicação, que já foi partilhada por 49 pessoas, mereceu vários comentários, alguns pouco simpáticos, como por exemplo, o de um utilizador chamado Cat: “Que tristeza. O seu post, claro. Porque investiu tanto em neste país racista? E já agora, porque tinha tantos portugueses nos quadros das empresas angolanas? Estou a perguntar para um amigo.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Outros comentários, como a de Joaquim Costa, não perdem a oportunidade para relembrar que Isabel dos Santos viu Portugal congelar as suas contas bancária: “Informação publicada em 2017 pela Sapo. Mana bela tweeta coisa nova. Tipo: Portugal congelou os bens de Isabel dos Santos , coisas assim ya”.

Depois de, em janeiro, Isabel dos Santos ter feito, quase diariamente, publicações no Twitter relativas a notícias sobre os seus negócios ou sobre Angola, em fevereiro diminuiu significativamente a sua atividade nesta rede social — fez apenas seis tweets.

Esta contenção terá surgido depois de o pai lhe ter pedido para ser mais discreta nestas plataformas, e de o Presidente de Angola, João Lourenço, ter recusado negociar o levantamento do arresto dos seus bens e contas num processo em que é arguida por alegada gestão danosa e desvio de fundos, enquanto dirigiu a petrolífera estatal Sonangol em troca da devolução de cerca de mil milhões de euros que alegadamente desviou do erário público angolano.

Isabel dos Santos escreveu uma carta a João Lourenço para negociar depois do arresto dos bens

Depois de esta artigo ter sido publicado, a filha de José Eduardo dos Santos fez novo tweet onde nega que o pai lhe tenha alguma vez pedido qualquer contenção.

Num outro tweet, igualmente posterior, explicou por que partilhou a notícia sobre o racismo em Portugal: “Infelizmente há quem não aceite que é uma Responsabilidade Social eliminar o racismo, a discriminação e a intolerância de todo tipo.A mensagem visa aumentar a conscientização do público sobre intolerância e discriminação e, pensarmos em idéias e estratégias sobre como melhorar!”