Portugal terminou da melhor forma a sua participação nos VIRTUS Campeonatos Mundiais de Pista Coberta (deficiência intelectual), que se realizaram na cidade polaca de Torun, conquistando mais cinco medalhas no terceiro e último dia num total de 19 conquistadas numa competição marcada de forma inevitável pelas muitas ausências em virtude da atual situação do coronavírus e todos os cuidados que estão a ser tomados.

Esta quinta-feira, Ana Filipe ganhou a medalha de ouro no salto em altura (passando a somar quatro, com dois ouros e outras tantas pratas) com a marca de 1.57, melhor registo pessoal do ano à frente da turca Fatma-Damla Altin (1.54) e da polaca Karolina Kucharczyk (1.48), que na véspera tinha batido dois recordes mundiais.

Também Sandro Baessa venceu a sua segunda medalha de ouro na competição, juntando o triunfo nos 800 metros ao dos 400 metros. O português concluiu a prova com o tempo de 1.58,39, batendo o polaco Daniel Pek (2.00,83) e o espanhol Deliber-Rodríguez Ramírez (2.04,27).

Sandro Baessa esteve ainda na medalha de prata conseguida por Portugal na estafeta dos 4×400 metros com Carlos Lima, Domingos Magalhães e Carlos Freitas, com a marca de 3.34,36 apenas batida pela Espanha (3.32,65) mas à frente da Polónia, que fechou o pódio da prova com 3.41,15. Já Cristiano Pereira conseguiu a medalha de prata nos 3.000 metros, com o tempo de 3.48,24 atrás do ucraniano Pavlo Voluikevych (8.40,38). O polaco Sylwester Jaciuk fechou o pódio (9.01,55) de uma prova onde Luís Pimentel foi oitavo (9.45,49). Por fim, Lenine Cunha aumentou o seu currículo com o bronze no salto em altura (1.63), competição ganha pelo polaco Tycjan Kozdra (1.68) que teve o norueguês Bjorn-Oivind Berger na segunda posição.

Ainda esta quinta-feira, Solange Martins ficou na sexta posição nos 800 metros com o tempo de 3.22,42 (a prova foi ganha pela ucraniana Liudmyla Danylina, com 2.21,90), ao passo que, nos 200 metros, Carlos Freitas foi quinto (24,08) e Carlos Lima sexto (24,33) numa corrida ganha pelo francês Charles-Antoine Kouakou com 22.04, naquele que é o novo recorde mundial da distância batendo o antigo máximo de José Esposito (22,17).