A anulação do Salão de Genebra causou grandes desarranjos a uma série de fabricantes que tinham agendada para o certame suíço a apresentação das suas principais novidades. Um desses fabricantes foi a Fiat, que esperava surpreender os visitantes com o seu 500e, a versão eléctrica do simpático modelo, por que há muito os condutores europeus anseiam.

O cancelamento do certame suíço levou a marca italiana a ter de encontrar alternativas para revelar as novidades que tem em carteira, com a imprensa internacional a antecipar que o modelo deverá ser apresentado nos próximos dias. Mas, antes disso, eis as primeiras fotos que permitem ver como será o novo 500e, por dentro e por fora.

Sabe-se que o novo 500e vai estrear uma nova plataforma, ao contrário do que aconteceu com o primeiro 500 eléctrico, comercializado apenas nos EUA, especialmente na Califórnia. As fotos permitem constatar que a grelha desaparece, levando consigo o emblema da Fiat, com o novo modelo a exibir na frente a sigla 500, como se tratasse de uma nova marca. Os faróis à frente e os farolins atrás recorrem aos LED, sendo que o modelo vai estar disponível em versão fechada, mas também na versão aberta, que além de mais versátil tem o condão de tornar o 500 ainda mais apelativo.

Por enquanto, não há informações concretas sobre a potência do motor, a capacidade da bateria e consequentemente a autonomia, esperando-se que a Fiat consiga alojar dentro do novo chassi mais do que os 24 kWh de que o primeiro 500e usufruía. Este 500e anunciava 87 milhas (140 km) de acordo com o sistema americano EPA, que deverá rondar os 170 km em WLTP, pelo que seria óptimo que a marca italiana fosse um pouco mais longe e garantisse que o novo 500e supera os 200 km entre recargas, colocando-se assim na mesma fasquia do Mini Cooper SE e do Honda “e”, entre outros.