A prestação ao banco pelo crédito à habitação indexado à Euribor sobe em março nos contratos com indexante no prazo a seis meses e desce a três meses, face à última revisão, segundo simulação da Deco/Dinheiro&Direitos.

No caso de um cliente com um empréstimo no valor de 150 mil euros a 30 anos, indexado à Euribor a seis meses com um ‘spread’ (margem de lucro do banco) de 1%, este paga a partir deste mês 458,39 euros, o que significa mais 3,33 euros face à última revisão da prestação, em setembro.

Já no caso de um empréstimo nas mesmas condições, mas indexado à Euribor a três meses, o cliente passa a pagar 454,80 euros, menos 53 cêntimos do que o pago desde dezembro.

As taxas Euribor são o principal indexante em Portugal nos contratos bancários que financiam a compra de casa. A Euribor a seis meses é a mais usada, seguida da taxa a três meses.

As taxas de juro continuaram em terreno negativo em fevereiro, acentuando mesmo valores negativos face a janeiro.

Em fevereiro, a média da taxa Euribor a seis meses foi de -0,355% e a média da taxa a três meses de -0,409%.