O Centro de Informação Antivenenos (CIAV) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) realizou uma média de 82 consultas médicas por dia em 2019, num total de 30.076 consultas, segundo dados divulgados pelo INEM.

O CIAV é um centro médico nacional de informação toxicológica que presta informações referentes ao diagnóstico, quadro clínico, toxicidade, terapêutica e prognóstico da exposição a tóxicos – humanos e animais – e de intoxicações agudas ou crónicas. Fornece ainda esclarecimentos sobre efeitos secundários dos medicamentos, substâncias cancerígenas, mutagénicas (que provocam danos nas células) e teratogénicas (que provocam malformações), tendo disponíveis médicos especializados 24 horas por dia, que prestam informação a médicos, outros profissionais de saúde e à população.

Este serviço, que passou a ser gratuito a partir de 1 de julho de 2019 e que pode ser contactado através do número 800 250 250, realizou 30.076 consultas médicas o que representa, em média 2.506 consultas médicas por mês e 82 por dia, referem os dados do INEM publicados no Portal do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O INEM divulga também dados do Centro de Apoio Psicológico e Intervenção em Crise (CAPIC), que atendeu no ano passado 20.104 chamadas, o que representa uma média mensal de 1.675 e uma média diária de 55 chamadas.

Para o número de chamadas recebidas, foram registadas 6.995 ocorrências, o que representa uma média mensal de 583 e uma média diária de 19 ocorrências”, refere o INEM, adiantando que este serviço funciona 24 horas por dia e é constituído por uma equipa de psicólogos clínicos com formação específica.

O Centro de Apoio Psicológico é direcionado para “o atendimento das necessidades psicossociais da população bem como, caso seja necessário, para prestar apoio aos intervenientes do Sistema Integrado de Emergência Médica, em todas as situações em que estes são confrontados com elevados níveis de stresse”.

O CAPIC operacionaliza as Unidades Móveis de Intervenção Psicológica de Emergência, que podem ser acionadas diretamente para o local das ocorrências. Em 2019, estas unidades intervieram em 611 ocasiões, representando uma média mensal de 51 ocorrências.

Relativamente à atividade do Centro de Orientação de Doentes Urgentes Mar (CODU MAR), dirigido a situações de emergência em embarcações, o INEM indica que este serviço recebeu 65 chamadas, o que significa uma média mensal de cinco chamadas. Segundo o INEM, “a maior incidência desta atividade verifica-se na época de verão”.

O CODU – Mar do INEM é um serviço telefónico que permite o aconselhamento médico e o eventual acionamento de meios de evacuação do doente, sua organização e acolhimento em terra, e posterior encaminhamento para o serviço hospitalar adequado, de situações de emergência que se verifiquem a bordo de embarcações.

Uma equipa de médicos assegura, 24 horas por dia, informação sobre os cuidados a prestar, formas de proceder e terapêutica a administrar à vítima.