803kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Morreu Maria Helena Mira Mateus, linguista e ex-vice-reitora da Universidade de Lisboa

Este artigo tem mais de 4 anos

Linguista, professora catedrática jubilada e antiga vice-reitora da Universidade de Lisboa, Maria Helena Mira Mateus morreu na segunda-feira. Tinha 88 anos.

Maria Helena Mira Mateus era professora catedrática jubilada de Linguística na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
i

Maria Helena Mira Mateus era professora catedrática jubilada de Linguística na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

D.R.

Maria Helena Mira Mateus era professora catedrática jubilada de Linguística na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

D.R.

A linguista, professora catedrática jubilada na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) e antiga vice-reitora da Universidade de Lisboa (UL), Maria Helena Mira Mateus, morreu na segunda-feira, aos 88 anos, disse à Agência Lusa uma antiga colega de trabalho.

A informação foi confirmada por Dulce Pereira, docente do Departamento de Linguística Geral e Românica da FLUL e antiga colega de trabalho de Maria Helena Mira Mateus. Dulce Pereira, além de “amiga de longa data” da linguista, também tinha sido aluna de Maria Helena Mira Mateus.

Nascida em Carcavelos (Cascais), em 18 de agosto de 1931, Maria Helena Mira Mateus era professora catedrática jubilada de Linguística na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Licenciou-se em Filologia Românica, em 1954, e doutorou-se em Linguística, em 1974, na mesma universidade, tendo concluído quatro anos mais tarde a agregação em Linguística Portuguesa, segundo o site da FLUL. Lecionou vários cursos de graduação e pós-graduação na instituição, entre 1965 e 2000.

Maria Helena Mira Mateus foi também fundadora e presidente da Direção da Associação de Professores de Português (entre 1978 e 1984) e do Instituto de Linguística Teórica e Computacional (entre 2005 e 2013). Foi incumbida pelo presidente da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica (JNICT), em 1986, de criar o grupo português do Projeto de Tradução Automática da CEE, EUROTRA, que determinou o início de projetos de processamento informático da língua portuguesa, referiu a Associação Brasileira de Linguística – ABRALIN numa nota publicada na sua página de Facebook.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A professora e linguista dirigiu ainda a Revista Internacional de Língua Portuguesa, do n.º 1 ao 17 (1988 a 1997), e foi vice-reitora da UL, entre 1986 e 1989. Foi autora de inúmeros artigos, publicados em revistas portuguesas e estrangeiras, sobre as áreas da sua investigação e sobre questões de Linguística Geral, nomeadamente Política de Língua, Caráter Científico da Linguística e Teoria da Gramática Generativa, apontou ainda a ABRALIN. Foi coautora da Gramática da Língua Portuguesa, desde a primeira edição, em 1983.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar
Junte-se ao Presidente da República e às personalidades do Clube dos 52 para uma celebração do 10º aniversário do Observador.
Receba um convite para este evento exclusivo, ao assinar um ano por 99€.
Limitado aos primeiros 100 lugares
Assinar agora Ver programa