A China anunciou este domingo 11 novos casos de pessoas infetadas com o novo coronavírus e nenhuma nova morte pelo 11.º dia consecutivo.

A contagem oficial chinesa elevou para 82.827 o número de pessoas infetadas.

Cinco dos novos casos ocorreram na província de Heilongjiang, uma área da fronteira nordeste com a Rússia que sofreu um aumento de infeções.

Outra foi na província de Guangdong, que faz fronteira com Macau e Hong Kong.

Os restantes cinco foram importados.

As autoridades chinesas informaram também que mil pessoas testaram positivo, mas não apresentam nenhum sintoma, encontrando-se sob observação médica, mas fora da contagem confirmada de casos.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias France-Presse, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 200 mil mortos e infetou mais de 2,8 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Perto de 800 mil doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram, entretanto, a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos, como Dinamarca, Áustria, Espanha ou Alemanha, a aliviar algumas das medidas.