Os primeiros 25 menores não acompanhados vindos de campos de refugiados na Grécia e que Portugal vai receber chegam ao país na primeira quinzena de junho, ficando o acolhimento sob a responsabilidade da Cruz Vermelha Portuguesa, adiantou o Governo.

“O acolhimento das primeiras 50 crianças será assegurado pela Cruz Vermelha Portuguesa e o primeiro grupo de 25 crianças chegará na primeira quinzena de junho”, disse esta quarta-feira a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, no decurso de uma audição pela comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

A ministra referiu que Portugal respondeu “de forma positiva” a um apelo da Grécia para um acolhimento de 5.500 crianças, oferecendo-se para acolher “500 menores não acompanhados reconhecendo a sua especial vulnerabilidade”.

“A resposta consiste num acolhimento temporário, entre três a seis meses, acautelando todo o apoio e intervenção inicial que estas crianças possam necessitar e depois um encaminhamento para uma resposta mais adequada aos seus perfis, às suas expectativas e na verdade também à idade que tenham”, disse a ministra.