A jornalista Ana Leal está suspensa da TVI por divulgar emails que trocou com a direção da informação do canal ao conselho de redação, confirmou ao Observador o seu advogado Ricardo Sá Fernandes. A TVI instaurou um inquérito interno e a jornalista foi alvo de um processo disciplinar.

Segundo explicou o advogado ao Observador, em causa está o facto de Ana Leal ter entregado ao conselho de redação correspondência que trocou com a direção de informação da TVI e que se resumem a “divergências internas acerca da emissão de reportagens”. “Não são nenhuns segredos”, alerta.

O advogado diz não ver “qualquer fundamento, nem para a suspensão, nem para qualquer processo disciplinar” e receia que “a investida possa comprometer a liberdade de imprensa”.

As divergências que eventualmente poderão existir entre a Ana Leal e outras pessoas da TVI tocam no quadro da liberdade de expressão. Espero que, apesar de tudo, haja bom senso de todas as partes de se afastarem desta via sancionatória que não me parece a adequada, sobretudo para uma pessoa que tem dado tanto pela estação onde trabalha há tantos anos”, afirma ainda Ricardo Sá Fernandes.

Ricardo Sá Fernandes acrescenta que “houve outros colegas que também transmitiram o conteúdo de emails trocados ao conselho de redação” — mas só a jornalista foi alvo do processo disciplinar, diz. A suspensão vai durar enquanto decorrer o inquérito interno instaurado pela TVI. Assim, a jornalista fica sem trabalhar por período indeterminado, mas continua a auferir o seu vencimento, confirmou o advogado.

Já em 2013 a jornalista tinha sido suspensa depois de ter feito uma participação também ao conselho de redação contra uma notícia sua retirada do alinhamento do Jornal das 8 pela então subdiretora Judite Sousa.