Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) vai levar a cabo várias operações de fiscalização no regresso da I Liga de futebol, marcada para esta quarta-feira, dia 3, em que o jogo em maior destaque é o Famalicão-FC Porto (às 21h15). O objetivo é controlar os adeptos e evitar que se aglomerem junto a estádios e em cafés — especialmente na zona de Lisboa, onde está agora o grande foco da infeção de coronavírus —, disse ao Observador fonte oficial desta força de segurança.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Ministério da Saúde nunca admitiram que recorrer à polícia era uma hipótese para evitar ajuntamento de adeptos. Isto apesar de por duas vezes em conferências de imprensa, ter sido colocada a questão sobre o que estavam as autoridades de saúde a fazer para se evitarem estas possíveis aglomerações de pessoas em cafés e restaurantes — especialmente porque os jogos que faltam para completar o campeonato se disputam à porta fechada (em estádios vazios) e serão transmitidos em sinal codificado, ou sejam, pago (todos na Sport TV, à exceção daqueles em que o Benfica joga em casa, que passam no canal do clube, a BTV). A resposta foi sempre a de apelar à “responsabilidade individual”. Mas, ao que o Observador apurou, esta operação policial está a ser, há algumas semanas, articulada entre as forças de segurança, a Liga, a Federação Portuguesa de Futebol e a própria DGS, devido às preocupações que naturalmente gera.

Covid-19: Jogadores da I Liga pedem a adeptos para verem jogos em segurança

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.