Angola vai presidir, nos próximos cinco anos, à Comissão Económica da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), cargo preenchido pelo embaixador Gilberto da Piedade Veríssimo, foi esta sexta-feira anunciado.

Segundo uma nota do Ministério das Relações Exteriores de Angola, a proposta do país lusófono, apresentada na IX sessão extraordinária do Conselho de Ministros, realizada entre quarta e quinta-feira, foi aprovada por todos os Estados-membros, devendo ser submetida à análise dos chefes de Estado e de Governo da organização regional.

No encontro, realizado por videoconferência, os participantes discutiram e aprovaram, entre outras questões, as modalidades de eleição dos membros da Comissão da CEEAC, a situação política e de segurança na República Centro-Africana, com base num relatório do secretário-geral da organização, elaborado pelo Mecanismo de Alerta da África Central (MARAC).

Os participantes analisaram também a nota de informação elaborada pelo secretariado da CEEAC sobre as modalidades de organização da próxima sessão da conferência de chefes de Estado e de Governo, bem como o estado de contribuição dos Estados-membros ao orçamento da organização e da ratificação do Tratado Revisto da CEEAC.

A pandemia em curso do novo coronavírus mereceu igualmente análise, no que se refere ao Projeto Regional contra a Pandemia da Covid-19, ficando decidido que os ministros da Saúde se reúnam para apreciar a questão.

A CEEAC é integrada além de Angola pelo Burundi, Camarões, Chade, Gabão, Guiné Equatorial, República Centro-Africana, República do Congo, República Democrática do Congo, Ruanda e São Tomé e Príncipe.