Empreendedorismo, inovação e talento. Estas são as três premissas para participar nos everis Awards Portugal, um concurso que premeia projetos de base tecnológica e que vai já na 19.ª edição. Este ano, os projetos devem estar ligados a três áreas distintas: novos modelos de negócio na economia digital, tecnologias setoriais e biotecnologia e saúde. Aliás, mais do que estarem ligados a estas áreas, os projetos devem conter soluções nestas categorias, como, por exemplo, projetos baseados em modelos de negócio digitais e inovadores que traduzem oportunidades provenientes de novas tecnologias, ou, ainda, projetos baseados em inovação tecnológica aplicados ao desenvolvimento de produtos ou serviços em áreas como indústria, banca, seguros, telecomunicações, retalho, logística, distribuição, energia, infraestruturas ou consumo em geral. Na área da biotecnologia e saúde, os projetos podem ser baseados na aplicação da biotecnologia e ciências da vida ao desenvolvimento de medicamentos e novas terapias. Também são válidos os projetos que incorporam desenvolvimentos tecnológicos na forma de dispositivos médicos ou soluções de “eHealth”.

Para motivarem os candidatos, a everis Portugal e a Fundação everis, promotores do concurso, anunciaram um prémio de 70 mil euros para o vencedor. A iniciativa destina-se a empreendedores, empresários individuais e coletivos, que têm apenas de preencher um formulário digital para se candidatarem a uma das três categorias.

Iniciativa decorre em duas fases

Para serem elegíveis a concurso, os projetos têm de se encontrar, pelo menos, em fase de prototipagem. Isto quer dizer que o produto tem de ser viável ou apresentar um modelo que confirme a solução para o problema identificado. Basicamente, o objetivo deste concurso é gerar uma transformação positiva e duradoura na vida das pessoas ou contribuir para uma sociedade mais sustentável. E se, antes, este conceito já fazia sentido, na edição de 2020 ganha particular relevância, tendo em conta o contexto de pandemia espoletado pela Covid-19.

De volta à iniciativa, esta decorre em duas fases. A primeira centra-se em Portugal, com a escolha do vencedor luso, que recebe 10 mil euros em numerário e a fundo perdido, juntamente com um serviço de mentoria de sete mil euros, que pode ser usufruído num período de até três meses.

Final em Madrid

O vencedor do concurso nacional ganha acesso direto à final global dos everis Awards, que se realiza durante a everis talent week, em Madrid, no final de novembro. Na capital espanhola, para além do contacto com outros empreendedores e investidores, os vencedores da edição portuguesa habilitam-se a receber o prémio final, no valor de 60 mil euros em numerário, a que se somam até 10 mil euros em serviços de mentoring. Em ambas as fases o júri é composto por académicos, empreendedores e empresários de reconhecido mérito e competência.

Segundo a organização, a atribuição destes prémios representa uma contribuição da everis para o desenvolvimento do projeto, e é compatível com a obtenção de outros subsídios ou do contributo de terceiros, sem que tal implique a aquisição de qualquer direito económico ou de outro tipo na empresa ou projeto vencedor.

Projetos portugueses vencedores

Os projetos portugueses já tiveram direito, pelo menos duas vezes, a conquistarem lugares na final global, assim como duas Menções Honrosas. A edição portuguesa de 2019, por exemplo, foi conquistada pela LifeTag Diagnostics, uma empresa sediada no Biocant Park, em Cantanhede, que se propôs desenvolver um marcador de diagnóstico da permeabilidade intestinal. Uma tecnologia que permite diagnosticar a patologia com mais precisão, de forma não invasiva e sem efeitos secundários, reduzindo de forma significativa o incómodo sentido pelos doentes. A edição de Madrid, do ano passado, contou com 10 empreendedores, de 10 países distintos.

A everis está em Portugal há mais de 20 anos, sendo atualmente composta por uma equipa local de mais de mil profissionais envolvidos no desenvolvimento de projetos de Consultoria, Transformação, Tecnologia e Operações.