O Porto de Leixões, no concelho de Matosinhos, distrito do Porto, começou no sábado a assegurar uma nova ligação regular com a Bélgica, com escalas duas vezes por semana, foi esta segunda-feira divulgado.

Em comunicado, a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) esclarece que “a nova ligação vai permitir o acesso a novas rotas com origem e destino em Leixões via Zeebrugge (Bélgica), nomeadamente Gotemburgo (Suécia), Esbjerg (Dinamarca) e Cork (Irlanda)”.

A ligação vai ainda “traduzir-se num aumento da capacidade da oferta ‘ro-ro’ [cargas e descargas feitas sem recurso a gruas, com navios mais próximos do cais], pois possibilita o transporte com recurso ao novo navio Laureline, contruído em 2019, com capacidade de carga para cinco mil metros lineares”.

A administração da APDL destaca que o Porto de Zeebrugee “é a principal referência na Europa em tráfego ‘ro-ro'”, designação utilizada para fazer referência à carga que embarca e desembarca sob rodas.

Esta nova ligação é importante para a economia portuguesa no acesso aos mercados internacionais e reafirma a relevância do Porto de Leixões para a economia regional e nacional”, refere a administração da APDL, citada no comunicado.

A estreia da nova ligação foi feita com a escala do navio Laureline da CLdN, operadora que vai assegurar o serviço operado pela Yilport Leixões.

Para além das novas ligações, vão ser mantidas as atuais da CLdN via Roterdão (Países Baixos) para Purfleet e Killingholme (Reino Unido) e Dublin (Irlanda), diz a APDL.

O Porto de Leixões é o primeiro porto nacional em volume de carga ‘ro-ro’ e contabilizou, no primeiro trimestre do ano, mais de 1,4 milhões de toneladas de mercadorias exportadas.