Sérgio Conceição admitiu este domingo que a crise de resultados do Benfica não é assunto no FC Porto, mas mostrou-se solidário com Bruno Lage, cuja continuidade no comando técnico do futebol ‘encarnado’ foi colocada em causa.

O técnico portista, em conferência de imprensa de antevisão do encontro com o Paços de Ferreira, da 29.ª jornada da I Liga de futebol, explicou que todo o grupo “tem consciência das dificuldades até ao final do campeonato” mas que ninguém está focado nos resultados do adversário.

“Temos o nosso trajeto e percurso. Sinceramente, no balneário não se fala disso [na crise de resultados do Benfica]. Estamos focados, temos bom espírito, seriedade e consciência das dificuldades até ao fim, para ganhar dois títulos importantes”, começou por referir o treinador, que demonstrou o desagrado pela forma como Bruno Lage tem vindo a ser falado nos últimos dias.

“Não gosto da forma como está ser discutido Bruno Lage, Não gosto. Mas faz parte deste mediatismo todo do futebol. Não gosto de ver um colega de profissão, seja quem for – o Lage, o Pepa, o [Nuno] Manta – a ser assim tratado. São treinadores e meus colegas de profissão”, rematou.

O FC Porto, líder do campeonato, joga esta segunda-feira, às 21:15 horas, em casa do Paços de Ferreira, que está no 12.º lugar, numa partida relativa à 29.ª jornada da I Liga de futebol.

O treinador do FC Porto admitiu estar à espera de dificuldades, lembrando que o adversário é a segunda equipa com mais pontos desde a retoma.

“Trabalhamos a pensar no adversário, no seu comportamento, que tem sido positivo na equipa do Paços de Ferreira. É a segunda equipa com mais pontos depois da retoma, é consistente, sabe o que faz em campo, bem orientada e com certeza criará problemas. Cabe-nos focar no que somos como equipa e o que temos de fazer para passar este obstáculo”, afirmou Sérgio Conceição, em conferência de imprensa de antevisão da partida com os pacenses.

Após a retoma, o Paços de Ferreira somou nove pontos, resultado de três vitórias e uma derrota, sofrida frente ao Sporting.

Sérgio Conceição admitiu ainda ter consciência de que, nesta altura da prova, a equipa ‘portista’ não tem margem para falhar, mas garantiu que essa característica de não querer errar é algo que já o acompanha “desde que se entende por gente”.

“Sinto que não posso falhar desde que tenho consciência de que sou gente. Sou uma pessoa determinada, ambiciosa, que quer sempre acertar e fazer mais e melhor. Deste o momento em que cheguei ao FC Porto, encaro todos os desafios como oportunidades para acertar. O mais importante não são os seis jogos que faltam, mas o de amanhã [segunda-feira] contra o Paços de Ferreira”, afirmou.