O Presidente da República de Cabo Verde afirmou este domingo que a Covid-19 “vai pôr à prova” a capacidade de o país “resistir e vencer”, avisando que manter o nível de emprego e reforçar a saúde devem ser prioridades.

“Esta pandemia vai pôr à prova a nossa capacidade de resistir e vencer. Mais do que nunca, o país precisa do concurso de todos para, o mais rapidamente possível, ultrapassarmos as dificuldades impostas pela epidemia que afeta todos os países e socorrer de imediato os que mais necessitam”, afirmou Jorge Carlos Fonseca, no seu discurso oficial das comemorações do 45.º aniversário da independência de Cabo Verde.

Na sua intervenção na sessão solene, que decorreu no palácio da Assembleia Nacional, na Praia, com um reduzido número de convidados, reforçou que o país quer ser conhecido “pelas boas razões” e que o contexto económico (previsão de duplicar a taxa de desemprego em 2020) e sanitário (mais de 1.400 casos diagnosticados de Covid-19 e 16 óbitos), “põe à prova” a solidariedade nacional.

Exige do Estado e de todos os agentes públicos o máximo de comprometimento nas respostas às necessidades das pessoas. O esforço gigantesco que temos de fazer é garantir que não haja uma quebra demasiado acentuada de rendimentos e, para isso, tem que procurar assegurar o apoio aos mais vulneráveis, aos trabalhadores, aos profissionais independentes, mas também às empresas”, exortou.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.