A nova geração do Classe S está vai ser apresentada por completo este Verão, mas a marca da estrela aposta num desvendar a três tempos. A 8 de Julho ficámos a conhecer o interior, a 29 de Julho e a 12 de Agosto haverá outras revelações, até porque tradicionalmente o topo de gama serve de escaparate às novidades que a Mercedes pretende introduzir em futuros lançamentos.

Por agora, o que é oficial é que este Classe S rompe radicalmente com aquilo que é habitual encontrarmos no interior dos modelos do fabricante de Estugarda, pois o centro do tablier passa a ser ocupado por um enorme ecrã na vertical, tipo Tesla ou, para citar outro fabricante, a popular Renault. A disposição anterior, na horizontal, que combinava o display central com o painel de instrumentos desaparece, tal como desaparece um grande número de botões. Em concreto, há menos 27, resultado de uma “limpeza” digital que, em contrapartida, se materializa num total de até cinco ecrãs – dois à frente e três atrás – para uma experiência a bordo muito mais personalizada.

À sua frente, o condutor pode ter o painel de instrumentos standard ou optar pelo que permite a visualização 3D. Quanto ao ecrã central, opcionalmente pode usufruir de tecnologia OLED, que melhora o contraste e optimiza o consumo de energia, com confirmação háptica dos comandos. Qualquer um dos ecrãs é susceptível de identificar o utilizador de diferentes formas para poder adequar-se às suas preferências, como estações de rádio, por exemplo, sendo que o conteúdo de cada ecrã pode ser partilhado com os restantes, alem de “carregado” para a nuvem através da app Mercedes me e, como os perfis ficam aí armazenados, vai ser possível utilizá-los também noutros veículos da Mercedes, graças à nova geração do Mercedes-Benz User Experience (MBUX), que fez a sua estreia em 2018. O Classe S é o primeiro a oferecer a segunda geração deste sistema que esgrime como trunfo o facto de estar conectado a mais elementos e sensores do carro, de modo a reagir de forma pronta e adequada. Segundo a marca, o assistente é capaz de verificar se a cadeirinha do bebé está devidamente presa pelo cinto de segurança e de monitorizar a atenção do condutor. Outras habilidades incluem o ajuste automático do banco do condutor e dos retrovisores exteriores em função da estatura; abrir com um simples gesto a cortina do tecto panorâmico ou acender automaticamente a luz do lado do ocupante, se estiver escuro e o condutor procurar algo no lado do pendura.

Se o MBUX reconhece agora até 20 “ordens”, também o assistente Hey Mercedes com comando por voz foi melhorado e compreende até 27 idiomas. Segundo a marca, passa a ser capaz de perceber melhor o que lhe é pedido e pode ser solicitado mesmo na parte de trás do Classe S, não sendo necessário dizer “Hey Mercedes” para efectuar algumas operações, como atender uma chamada telefónica, por exemplo. Confira, nos vídeos abaixo, a evolução.