Com as visitas proibidas por causa do risco de contágio, um jovem palestiniano encontrou uma forma de se poder despedir da mãe, internada nos cuidados intensivos com Covid-19. Jihad Al-Suwaiti escalou as paredes de um hospital de Hébron, na Cisjordânia, e ficou sentado do lado de fora da janela, a olhá-la, até a mãe morrer, horas depois.

As imagens recolhidas por quem passava na rua estão a ser replicadas nas redes sociais e por vários órgãos de comunicação social, como o El Mundo, que contam a história.

A mulher tinha 73 anos e estava isolada já há vários dias, depois de ter sido confirmado que estava infetada pelo novo coronavírus. Inconformado com a distância, e perante a iminência da morte, o filho trepou pelas paredes do hospital, na cidade de Beit Awa, até ser confirmado o óbito.