Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Com as visitas proibidas por causa do risco de contágio, um jovem palestiniano encontrou uma forma de se poder despedir da mãe, internada nos cuidados intensivos com Covid-19. Jihad Al-Suwaiti escalou as paredes de um hospital de Hébron, na Cisjordânia, e ficou sentado do lado de fora da janela, a olhá-la, até a mãe morrer, horas depois.

As imagens recolhidas por quem passava na rua estão a ser replicadas nas redes sociais e por vários órgãos de comunicação social, como o El Mundo, que contam a história.

A mulher tinha 73 anos e estava isolada já há vários dias, depois de ter sido confirmado que estava infetada pelo novo coronavírus. Inconformado com a distância, e perante a iminência da morte, o filho trepou pelas paredes do hospital, na cidade de Beit Awa, até ser confirmado o óbito.