No primeiro semestre de 2020, o mercado europeu relativo aos veículos recarregáveis, englobando os eléctricos e os híbridos plug-in (PHEV), revelou uma pujança notável. Entre ambos, o crescimento foi de 95%, face ao mesmo período de 2019.

A percentagem de mercado relativa a estes veículos que recarregam as suas baterias a partir da rede alcançou 8,2%, com os 100% eléctricos a deterem 4,4%. Um crescimento só possível pela quebra do mercado global, especialmente à custa de modelos com mecânicas a gasolina ou diesel.

Entre os veículos eléctricos a bateria, o líder das vendas no semestre foi o Renault Zoe, que transaccionou 10.342 unidades em Junho, para no semestre fixar o acumulado de 2020 em 36.506 veículos. O utilitário francês bateu assim o Tesla Model 3 (7224 e 33.164). Ao contrário do que seria de esperar, não é o Nissan Leaf o terceiro mais vendido, ele que habitualmente ocupa um lugar no top 3 das vendas e, há até pouco tempo, muitas vezes na liderança. Em Junho foi o VW e-Golf (3037 e 17.639) o terceiro mais procurado, uma performance notável para um modelo baseado no antigo Golf e não no mais recente, a 8ª geração, para mais quando se aproxima a chegada ao mercado do ID.3, o primeiro eléctrico da marca produzido em grande número.

No ranking das vendas do semestre reservado a veículos eléctricos surge de seguida o Audi e-tron (2165 e 13.538), à frente do Peugeot e-208 (2872 e 13.266), do Nissan Leaf (1975 e 12.925), Hyundai Kauai EV (2745 e 11.527), Kia e-Niro (2342 e 8495), BMW i3 1627 e 8477) e VW e-up! (1850 e 7428).

Entre os híbridos plug-in, o mais popular no semestre foi Mitsubishi Outlander PHEV (2654 e 14.009), seguido a alguma distância pelo Volvo XC60 PHEV (2682 e 8801), VW Passat GTE (1501 e 8743), Volvo S60 e V60 PHEV (2010 e 8589), BMW 330e (1353 e 8182), Ford Kuga PHEV (3684 e 7426), Volvo XC40 PHEV (2962 e 6553), BMW X5 PHEV (765 e 6304) e Audi A3 PHEV (1514 e 5799).