A lei portuguesa proíbe-o, mas desde 2015 que o político e empresário nigeriano Kunle Soname acumula a liderança da SAD do Feirense com a detenção de uma empresa de apostas desportivas, sempre com a permissão da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, escreve esta segunda-feira o jornal Público.

O facto é que a legislação é clara. Em 2017, o Parlamento fez aprovar uma atualização ao decreto-lei sobre o regime jurídico das sociedades desportivas. No artigo referente às incompatibilidades, lê-se que “não podem ser administradores ou gerentes de sociedades desportivas quem possua ligação a empresas ou organizações que promovam, negoceiem, organizem, conduzam eventos ou transações relacionadas com apostas desportivas”.

Contudo, é precisamente esse um dos principais ramos de negócio de Kunle Soname, que é o fundador e presidente da Bet9ja, uma das maiores casas de apostas de África. Desde outubro de 2015, Soname é também dono de 70% da SAD do Feirense.

Apesar da incompatibilidade evidente, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (organizadora das competições profissionais de futebol em Portugal) tem permitido que o Feirense se inscreva na segunda liga, nota o jornal Público, acrescentando que isto significa que a Liga tem prestado falsas declarações na plataforma da transparência da Federação Portuguesa de Futebol.

Ao Público, uma fonte da Federação confirmou que “à questão de eventual ligação das pessoas singulares identificadas (incluindo do seu Presidente) a um operador de apostas, a Feirense SAD declarou que ‘não’”. A Liga pode vir a ser investigada pela eventual ilegalidade cometida.

Na plataforma de apostas da Bet9ja é possível apostar nas competições de futebol em Portugal, incluindo nos jogos do Feirense.

Este ano, tudo indica que o Feirense se conseguirá inscrever sem problemas nas competições profissionais — numa altura em que o Vitória de Setúbal e o Desportivo das Aves foram proibidos pela Comissão de Auditoria da Liga de se inscrever na I e na II ligas, respetivamente, por não reunirem as condições necessárias.

Uma fonte da Liga disse ao Público desconhecer a ligação do dono do Feirense a uma casa de apostas. Isto apesar de Kunle Soname nunca o ter escondido e falar frequentemente em entrevistas tanto na qualidade de líder do Feirense como de líder da Bet9ja — e que até já levou a acusações de manipulação na própria Nigéria, onde o conflito é ainda mais flagrante: no seu país, Soname não só é dono também de um clube de futebol (o Remo Stars) como a sua casa de apostas era a patrocinadora principal da segunda liga nigeriana, onde o clube jogava. Um clube rival acusou a segunda liga, patrocinada pela Bet9ja, de favorecer o clube de Soname para subir à primeira liga.