Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O fisco não está a fazer a cobrança coerciva das contraordenações dos transportes públicos e são já quase 18 milhões de euros em multas por pagar que não entram nos cofres do Estado nesta altura. As primeiras multas desde que foi alterado o regime de sanções, em 2017, prescrevem já este mês.

O Jornal de Notícias adianta (apenas disponível para asinantes) a notícia esta quinta-feira contabilizando 17,68 milhões de euros de multas por pagar nos transportes públicos desde setembro de 2017, altura em que foi recuperada a hipótese de pagamento voluntário das multas em troca de um desconto em 50% do valor a pagar.

Em causa estão mais de 155 mil coimas de autos emitidos apenas pela Carris, Metropolitano de Lisboa, STCP e Metropolitano do Porto. O valor que está a fugir ao Estado pode, assim, ainda ser superior, adianta o jornal.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR