Quarenta alunos de duas turmas do Agrupamento de Escolas de Mogadouro (AEM) foram colocados em isolamento profilático após a deteção de quatro infeções por Covid-19 em dois alunos e dois professores, disse esta segunda-feira à Lusa o presidente da câmara.

Hoje foi feita uma avaliação da situação epidemiológica no AEM e foi anunciada a existência de dois alunos que testaram positivo para a covid-19, para além de dois professores que também testarem positivo para a Covid-19″.

O presidente da Câmara de Mogadouro, no distrito de Bragança, adiantou que os 40 alunos, de duas turmas do 1.º e 2.º ciclo, estão em isolamento desde sábado.

O autarca de Mogadouro, que é também o responsável pela Comissão Distrital de Bragança da Proteção Civil, afirmou que “a situação está controlada, não havendo motivos para alarme social”.

Da avaliação que decorreu ao longo da manhã de hoje e que juntou a Saúde Pública, Proteção Civil Municipal, AEM, Centro de Saúde e outros agentes locais, foi indicado que “no final da semana, pelo menos 40 alunos vão fazer o teste de despistagem para o novo coronavírus”.

Segundo o responsável pela Proteção Civil Municipal, no concelho de Mogadouro há 18 casos ativos de Covid-19.

Estamos atentos ao evoluir da situação epidemiológica no concelho para que não seja disseminada na comunidade”.

Francisco Guimarães alertou para que a população do concelho siga “à risca” as indicações da autorizares de saúde, forças policiais e proteção civil, principalmente pais e encarregados de educação com filhos no AEM.

Pelo concelho de Mogadouro, está a circular um carro com altifalantes a alertar as pessoas para o uso de máscaras, distanciamento social e para seguirem as regras emanadas pela Direção Geral da Saúde (DGS).

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de um milhão e setenta e quatro mil mortos e mais de 37,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.080 pessoas dos 86.664 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.