A Escola Básica da Quinta da Granja, em Castelo Branco, foi encerrada, porque a investigação “considerou de risco” todos os profissionais da escola, que foram testados e colocados em quarentena, explicou a Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC).

Numa primeira fase de investigação foi decidido, após oito alunos e uma professora terem testado positivo para a deteção de COV2, o isolamento profilático de apenas uma turma da Escola Básica da Quinta da Granja”, explicou, por escrito à agência Lusa, a ARSC.

Numa fase posterior, “a investigação considerou de risco todos os profissionais da escola que, assim, realizaram os respetivos testes e isolamento profilático de 14 dias, o que determinou o encerramento da escola”.

A ARSC adiantou ainda que a decisão do delegado de saúde local de encerrar a escola foi tomada após consulta ao delegado de saúde regional e à Direção-Geral da Saúde (DGS).

À Lusa, o diretor do Agrupamento de Escolas Amato Lusitano (AEAL), João Belém, disse que os cerca de 20 professores e funcionários daquele estabelecimento de ensino foram testados à Covid-19, “mas deram todos negativo”.

Os professores e funcionários foram todos testados e [o delegado de saúde] declarou o isolamento profilático, o que implica que não há professores nem funcionários e a escola não pode funcionar”, sustentou.