O Banco Montepio já fechou 18 balcões por todo o país, ao longo deste mês de outubro, sucursais que já desapareceram do site do banco. Mas existem planos para fechar mais 19 até ao final deste ano – são 19 balcões, incluindo o da Praça de Londres (Lisboa) e de Paço de Arcos, que irão encerrar portas a partir de 13 de novembro. O Observador teve acesso a uma lista dos balcões a encerrar até ao final do ano, entretanto confirmada por fonte oficial do banco.

Balcões já encerrados a 6 de outubro:

Lisboa – Rua Augusta
Terceira – Lajes, R. da Igreja
Évora – Horta da Porta, Av de Lisboa
Cascais – Av. 25 Abril
Felgueiras – Edifício Sta. Ovaia
Trofa – R. Joaquim A. Pedrosa

Balcões já encerrados a 16 de outubro:

Lisboa – Cais do Sodré
Lisboa – Rato
Feijó – Rua Dr. António Elvas
Aveiro – Avenida, R. Conselheiro Luís de Magalhães
Aveiro – Sta. Joana, R. da República
Braga – Senhora-a-Branca, Largo da Senhora a Branca
Vizela – Av. Abade Tagilde
Porto – Bessa, R. 1° Janeiro
Porto – Senhora da Hora, Av. Fabril do Norte
Coimbra – Fernão Magalhães, Av. Fernão de Magalhães
Gaia – Sto. Ovídio, Av. da República
Viana do Castelo – R. Frei Bartolomeu dos Mártires

Balcões que serão encerrados a partir de 13 de novembro, de acordo com o plano visto pelo Observador:

Amora – R. Movimento das Forças Armadas
Paço de Arcos – R. Marquês de Pombal
Amadora – Elias Garcia
Ponta Delgada – Solmar, R. São Gonçalo
Almada – Cap. Leitão, R. Capitão Leitão
Faro – Penha, R. Jornal Correio do Sul
Setúbal – Praça do Brasil
Lisboa – Praça de Londres
Funchal – Anadia, R. Visconde Anadia
Vale do Lobo – Parque do Golfe
Fafe – Rua Dr. José Summavielle Soares
Leiria – Marquês Pombal, R do Município
Sta. Maria Feira – Leclerc, Av 5 de Outubro
Coimbra – Solum, R. João de Deus Ramos
Famalicão – Luís Barroso, R. Luís Barroso
Guimarães – Covas, R. António Costa Guimarães
Guimarães – Hortas, R. Dr. Ricardo Marques
Gondomar – Av. 25 Abril
Chaves – R. das Longras

Fonte oficial do banco, contactada pelo Observador, confirma que tanto as pessoas que trabalham nestes balcões como os clientes já foram informadas do encerramento das sucursais.

Estes são 37 dos 80 encerramentos previstos no plano de reestruturação plurianual, um plano cujos primeiros contornos foram noticiados a 17 de julho pelo Observador, depois de serem apresentados a uma agência de rating.

Banco Montepio prevê fechar não 31, mas até 80 balcões. E cortar custos com pessoal em 20%

Em setembro de 2018, o Banco Montepio mostrava intenções de abrir agências em “zonas menos urbanas”, aproveitando “oportunidades” que a redução de agências da Caixa Geral de Depósitos poderia trazer. Entretanto, porém, num contexto de dificuldades operacionais e de instabilidade governativa – além dos desafios que se colocam a todos os bancos, como a digitalização – o banco confirmou planos para eliminar os 80 balcões e dispensar “entre 600 e 900” pessoas.

Montepio confirma plano de dispensar “entre 600 e 900 pessoas”

(Notícia corrigida com a informação de que os  encerramentos que faltam irão acontecer a partir de 13 de novembro e não no dia 13 de novembro.)