Telma Monteiro conquistou esta quinta-feira a medalha de prata no Campeonato da Europa de judo que está a decorrer em Praga, na República Checa. A judoca portuguesa perdeu com a húngara Hedvig Karakas na final de -57kg e tornou-se assim vice-campeã da Europa.

Telma começou por afastar a holandesa Sanne Verhagen e a polaca Julia Kowalczyk, ambas por ippon, antes de derrotar nas meias-finais a sérvia Marica Perisic. Na final, a portuguesa de 34 anos teve pela frente uma das poucas judocas europeias que está à sua frente no ranking mundial, num duelo entre décima e 11.ª da categoria em que a húngara saiu vitoriosa.

E vai mais uma: Telma Monteiro já garantiu 15.ª medalha em Campeonatos da Europa

Assim, a judoca portuguesa mais titulada de sempre garantiu aquela que é a 15.ª medalha em Europeus de judo. Até 2020, Telma Monteiro foi cinco vezes medalha de ouro (2006 em Tampere, 2007 em Belgrado, 2009 em Tbilisi, 2012 em Chelyabinsk e 2015 em Baku, sendo que as duas primeiras foram em -52kg e as três seguintes em -57kg), duas medalhas de prata (2011 em Istambul em -57kg e 2019 em Minsk nas equipas mistas) e sete medalhas de bronze (2004 em Bucareste, 2005 em Roterdão, ambas em -52kg, 2010 em Viena, 2013 em Budapeste, 2014 em Montpellier, 2018 em Telavive e 2019 em Minsk, todas estas em -57kg). Ou seja, em 16 anos a judoca do Benfica ganhou… 15 medalhas.

Além de todas essas conquistas, e sem contar com as provas nacionais e internacionais como Grand Slams ou Grand Prix, Telma Monteiro soma ainda uma medalha olímpica (foi bronze no Rio de Janeiro, em 2016) e cinco em Campeonatos do Mundo: quatro de prata (2007 no Rio de Janeiro, 2009 em Roterdão, 2010 em Tóquio e 2012 em Chelyabinsk, sendo que a primeira foi em -52kg e as restantes em -57kg) e uma de bronze (2005 no Cairo, -52kg). Tem ainda três medalhas em Jogos Europeus, entre Baku em 2015 e Minsk em 2019 (uma de cada).

Em relação aos outros portugueses em ação no primeiro dia, Rodrigo Costa Lopes, em -60kg, teve um combate muito equilibrado com o russo Yago Abuladze mas acabou por perder frente ao oitavo do ranking mundial; João Crisóstomo perdeu por ippon frente ao ucraniano Georgii Zantaraia, antigo número 1 de -66kg que ocupa agora o 13.º lugar do ranking; Sergiu Oleinic começou por vencer no golden point o húngaro Daniel Szegedi mas caiu frente ao israelita Tal Flicker (14.º melhor do mundo em -66kg); Catarina Costa, sétima no ranking mundial de -48kg, foi surpreendida pela espanhola Mireia Lapuerta Comas no golden point; Raquel Brito perdeu com a também espanhola Laura Martínez Abelenda, atual nona classificada do ranking mundial de -48kg; e Joana Ramos foi eliminada no primeiro combate frente à ucraniana Anna Borodina, em -52kg.