Com a transição presidencial finalmente em curso, depois de Donald Trump permitir que os trabalhos se iniciassem — sem nunca admitir a derrota eleitoral — começaram a ser anunciadas as equipas que irão ficar responsáveis pelos gabinetes. Para já é notória a precupação da futura administração em reforçar a presença das mulheres no Executivo.

Comunicação: a equipa só de mulheres

A futura porta-voz da administração de Joe Biden é a veterana Jennifer Psaki, um nome bastante conhecido já que Psaki já trabalhou numa presidência, a de de Barack Obama. O anúncio foi feito em comunicado e as nomeações de mulheres não se ficarão pela área da comunicação. Biden e Kamala Harris apresentam as mulheres como “experientes e talentosas” representando o compromisso do presidente eleito em ter uma Administração que represente os Estados Unidos da América.

“Comunicar diretamente e com verdade com o povo americano é um dos deveres mais importantes de um Presidente e esta equipa terá a enorme responsabilidade de ligar o povo americano à Casa Branca. Orgulho.me de apresentar a primeira equipa sénior da Casa Branca composta inteiramente por mulheres. São comunicadoras qualificadas, com experiência, que trazem diversas perspetivas do seu trabalho e um compromisso partilhado de reconstruir este país”, afirmou Joe Biden, citado na nota de imprensa.

Já Kamala Harris apontou a necessidade de “comunicar de maneira clara, honesta e transparente” com o país perante as dificuldades que os Estados Unidos enfrentam: “da pandemia do coronavírus à crise económica, climática e um grande período de injustiça racial”.

A Jennifer Psaki somam-se Karine Jean Pierre como subsecretária de imprensa da Casa Branca. Foi até aqui a chefe de equipa na campanha de Kamala Harris e também durante a administração de Obama desempenhou o cargo de diretora regional de Assuntos Políticos.

Quase todas as mulheres agora nomeadas desempenharam já importantes papéis durante a presidência de Obama ou são conhecidas da campanha do agora presidente eleito. Como diretora da equipa de comunicação foi escolhida Kate Bedingfield (que dirigiu também a campanha de Biden) e Pili Tobar será sua subdiretora.

Para diretora de comunicação e porta-voz de Kamala Harris foram escolhidas Ashley Etienne e Symone Sanders. Recorde-se que Ashley Etienne foi a primeira mulher negra a ocupar o cargo de diretora de comunicação e conselheira da presidente da Câmara dos Deputados, Nacy Pelosi.

A comunicação da primeira-dama Jill Biden vai ser dirigida por Elizabeth E. Alexander, que foi conselheira de Biden durante a campanha.

Economia: a equipa liderada por uma mulher

Esta quarta-feira foi também dada a conhecer a composição da futura equipa económica da Casa Branca, encabeçada por Janet Yellen.  Aos 74 anos, a professora que já passou por algumas das melhores universidades do mundo, torna-se da primeira mulher a ser nomeada para o cargo de Secretária do Tesouro.

Fez parte Conselho de Consultores Económicos durante a admnistração de Clinton. Foi também presidente da Reserva Federal dos EUA.

Yellen e a sua equipa irão receber da anterior administração uma economia com níveis de desemprego muito elevados devido à crise económica provocada pela pandemia de Covid-19, ameaças crescentes para as pequenas e médias empresas e sinais de que os consumidores estão a retrair-se, perante os indicadores económicos.

“À medida que começamos a trabalhar para controlar o novo Coronavírus, aqui está a equipa que fornecerá apoio económico imediato aos americanos durante esta crise económica e que nos ajudará a reconstruir a nossa economia, tornando-a mais forte do que nunca”, escreveu Joe Biden num comunicado.

Para a equipa de Yellen, Biden indicou ainda Wally Adeyemo, o presidente da Fundação Obama, como secretário-adjunto do Tesouro; Neera Tanden,  que já colaborara no passado com várias campanhas democratas é nomeada como diretora do gabinete de Gestão e Orçamento; Cecilia Rouse como presidente do Conselho de Consultores Económicos e Jared Bernstein e Heather Boushey como membros do Conselho de Consultores Económicos.

Atualmente, Cecilia Rouse é reitora na Princeton School of Public and International Affairs. Tal como a maior dos constituintes das das equipas, também Bernstein esteve ligado à administração Obama, fazendo parte da equipa de conselheiros  do, à altura, vice-presidente Biden.

Heather Boushey é uma economista democrata que fez parte da equipa da candidata Hillary Clinton em 2016. Seria nomeada para a pasta da economia caso os democratas tivessem ganho as eleições.

Já foi dado a entender, no entanto, que os os republicanos no Congresso deverão opor-se às nomeações. Nos últimos dias terão dado sinais dessa mesma intenção, sem nunca apresentarem até agora as razões que sustentam a decisão.