Se a F1 é o pináculo do desporto automóvel, é exactamente onde deve estar presente um construtor como a reputada Aston Martin. Para os ingleses, esta não é uma estreia mas sim um regresso, uma vez que a Aston Martin já participou nos campeonatos de 1959 e 1960, quando Jack Brabham e o inovador Cooper Climax, com o seu motor 2.5 com seis cilindros em linha, eram a força dominante. A marca regressa este ano à F1, 60 anos depois, e já divulgou um teaser em que as novas cores são o tema.

7 fotos

Em 2021, a Aston Martin vai dar o nome à equipa até aqui conhecida como Racing Point F1 Team, essencialmente por o dono da equipa ser igualmente o accionista de referência do construtor. Mas ao fabricante inglês não faltam pergaminhos para estar por direito próprio na F1, uma vez que os hiperdesportivos Valkyrie e Valhalla estão a um nível de sofisticação e performance que nem a mítica Ferrari acompanha.

Ups! O Aston Martin Valkyrie tem uns problemazitos

Apesar de a equipa de F1 exibir a denominação Aston Martin F1 Team, o motor continuará a ser o 1.6 V6 turbo da Mercedes, apontado como o melhor de toda a grelha de partida. Isto não é propriamente uma novidade para o construtor britânico, uma vez que nos carros de série os 5.2 V12 com 725 cv são seus, mas os 4.0 V8 biturbo com 510 cv são fornecidos pela Mercedes.

Brutal! V6 turbo com 1000 cv é a nova arma da Aston Martin

O chassi de 2021 deverá ser tão competitivo quanto o deste ano (ficou em 4º no mundial de 2020) e ao volante vai estar, além de Lance Stroll – injustamente acusado de ser apenas o filho do patrão –, o tetracampeão do mundo Sebastian Vettel, cuja passagem pela Ferrari não foi feliz, sobretudo após os sucessos (e os títulos) que conheceu na Red Bull. Muitos acreditam que, numa equipa que o envolva e motive, o piloto alemão pode regressar ao seu estatuto de um dos melhores do mundo, de que há muito anda arredado e o facto de ter sido batido nos últimos dois anos por um jovem tão pouco ajudou.

No vídeo que a Aston Martin revelou, em forma de teaser, torna-se evidente que a cor verde, próxima do British Racing Green, vai estar presente nos pontões do fórmula, em paralelo com o rosa, do outro patrocinador, a BWT, especialista no tratamento de água da torneira em ambiente doméstico. Veja aqui as imagens: