O programa comunitário Alentejo 2020 já aprovou “mais de 16 milhões de euros” para projetos de apoio à criação de emprego na região, no âmbito do Programa +CO3SO Emprego, e decidiu 60% das candidaturas, foi anunciado esta terça-feira.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo revelou que “serão criados 332 postos de trabalho” associados a estes projetos de investimento aprovados pelos programa operacional regional.

O Programa +CO3SO Emprego contempla apoio financeiro destinado a apoiar a criação de emprego por todo o país, lembrou a CCDR. Este apoio, “atribuído ao longo de 36 meses sob a forma de subvenção não reembolsável (a fundo perdido)”, comparticipa a 100% “os custos diretos com os postos de trabalho criados”, incluindo “salários e contribuições para a Segurança Social a cargo do empregador”. Além disso, comparticipa “um adicional de 40% sobre esses mesmos custos”, acrescentou.

A CCDR Alentejo assinalou que o financiamento está disponível para micro, pequenas e médias empresas (PME) e para entidades do setor da Economia Social, como Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), associações e fundações, cooperativas, associações mutualistas, Misericórdias, entre outros agentes.

Os projetos são suscetíveis de apoio em três modalidades, uma delas o +CO3SO Emprego Interior, para iniciativas de criação de emprego “que decorram de um plano de investimento a concretizar, em territórios de baixa densidade”.

O +CO3SO Emprego Urbano, para projetos de criação de emprego que decorram de um plano de investimento a concretizar fora de territórios de baixa densidade, e o +CO3SO Emprego Empreendedorismo Social, para criação de emprego em iniciativas de empreendedorismo social, são as outras modalidades.