Provar uma Galette des Rois

Pastelarias Eric Kayser, várias localizações

Para quem gosta de provar tradições com quase mil anos: nome pomposo francês à parte, esta rodela de ar amarelo/douradinho é o pai do tão conhecido bolo rei. Criado há mais de 700 anos, ganhou o seu nome por ser muito apreciado pela monarquia francesa, que não demorou a disseminá-lo um pouco por todo o mundo, mesmo tendo em conta que durante a Revolução Francesa, por exemplo, o facto de ter a palavra “rei” no seu nome quase que o fez acabar de vez. A cadeia de pastelarias Eric Kayser está a servir estas maravilhosas misturas de massa folhada, amêndoa e creme pasteleiro e por isso mesmo pode ser uma boa oportunidade de celebrar um after-Dia de Reis com esta especialidade gulosa. Cada uma custa 19€ e até as pode encomendar via Uber Eats.

Qui a tué mon père

Teatro Nacional São João, Praça da Batalha, Porto; quinta e sexta-feira; 19h; Bilhetes de 10€ a 48€

Para quem quer matar as saudades de teatro: criada pelo romancista francês Édouard Louis a desafio do ator Stanislas Nordey (que protagoniza e encena esta peça), Qui a tué mon père é uma viagem à relação entre um pai e um filho que explora áreas tão dispares como a masculinidade e a violência ao narrar episódios biográficos dessa relação. É o explorar de momentos de afirmação de identidade, da confrontação com a noção de família tradicional e a forma como a sociedade a influência. Tudo isto pode não ser leve de digerir mas enche a alma e cabeça de quem quiser ir ao teatro este fim de semana.

Empadarta

@empadarta; entregas em Lisboa; empadarta@gmail.com; 914 704 283; Preços entre os 0,75€ e os 40€

Para quem quer provar caseiro sem o ter de fazer em casa: há certas comidas que para muita gente sabem melhor fora de casa do que dentro. Cozido à portuguesa e o bacalhau à Brás, por exemplo, podem ser bom exemplo. As empadas, porém, também caem bem dentro desta categoria. Será porque dão demasiado trabalho a fazer? Talvez. Sendo esse o caso então a vida acaba de ficar mais fácil porque a Empadarta é um novo projeto dedicado (quase) em exclusivo à bela empada, seja ela pato, galinha, alheira, vitela, requeijão com espinafres ou legumes. Pode encomendá-las em tamanho individual ou XXL (aqui chamadas de empadonas) para depois as receber no conforto de casa. Outros salgados, doces, bolos e pratos principais também podem ser pedidos. Fica uma dica: experimente o picante caseiro!

Clássicos do Cinema Coreano

Cinemateca Portuguesa, Rua Barata Salgueiro, 39, Lisboa; de 7 a 23 de janeiro; Bilhetes a 3,20€

Para cinéfilos que gostam de explorar: um ciclo de cinema clássico da Coreia do Sul pode não soar imediatamente a grande excitação mas talvez se surpreenda com aquilo que vai encontrar nesta iniciativa promovida pela Cinemateca em Lisboa e a Embaixada da Coreia do Sul em Portugal. Trata-se de quase um mês inteiro onde pode ficar a conhecer a beleza exótica da visão de mestres coreanos como Kang Dae-jin ou Kim Ki-Young. Os onze filmes que serão exibidos (consulte aqui a programação completa) foram realizados entre 1948 e 1993, ou seja, “entre a fundação da República da Coreia, com a divisão da península em dois estados antagónicos, nascidos da Guerra Fria, até o início do período de plena democratização”, como se lê no site desta instituição. Deixe os blockbusters de Hollywood de lado por uns tempos e experimente mergulhar neste mundo.

Exposição “Natureza Morta – Steal Life”

Galeria Muñoz Carmona, R. do Alecrim, 109, Lisboa; Em exibição até 31 de março; Entrada livre

Para quem gosta do cheiro a galeria nova: o mundo está virado de pernas para o ar, cada vez mais se vai instalando uma complicada crise económica mas, mesmo assim, há quem continua a achar que a arte importa e deve ser defendida. Inaugurada em plena pandemia, esta nova galeria de arte em Lisboa conta com a curadoria da norte-americana Deborah Harris, antiga diretora-adjunta do prestigiado The Armory Show, em Nova Iorque, e neste momento está a apresentar a exposição “Natureza Morta – Steal Life”. Esta é uma análise inspirada nas representações tradicionais da “natureza-morta” mas através de uma interpretação artística que se debruça sobre a interação humana com toda a matéria viva. A dupla The Studio (composta por Juan Carmona e André Ribeiro) é quem assina esta mostra.

Madam Bo Dumplings

Disponível em Lisboa através da Uber Eats, Bolt Food, Takeaway.com e Glovo; Preços entre 1,95€ e 4,60€

Para quem quer comer a Ásia sem sair do sofá: apesar de já serem muitos os conceitos de restauração em Portugal que se dedicam ao delicioso universo da gastronomia asiática, poucos ou quase nenhuns davam a atenção mais que merecida aos chamados dumplings. São esta espécie de raviolis XXL orientais que inspiraram a criação da Madam Bo Dumplings, conceito que apesar de neste momento ainda só estar disponível através de plataformas de fooddelivery em breve inaugurará um espaço físico. Deixe-se levar por esta gulosa combinação de massa, molho e recheio (há de frango e shiitake, legumes e tofu, camarão e coentros, novilho e hoisin e muito mais) e peça já uma caixa para o almoço, lanche, jantar ou ceia — aquilo que for mais apropriado à hora do dia em que estiver a ler estas palavras.

Sons à Mesa: Don Pie Pie

Maus Hábitos, Rua Passos Manuel, 178, 4º andar; quinta-feira, das 20h30 às 22h30; Espetáculo e refeição a 10€

Para quem gosta de comer com a boca e com os ouvidos: a pandemia obrigou muitas salas de concerto, bares e discotecas a reinventarem a sua forma de operar e esta sugestão mostra um bom exemplo disso com este programa do Maus Hábitos, no Porto — um pack de concerto + refeição. À mesa vão ser apresentadas várias propostas de snacks e aos ouvidos vão chegar-lhe as canções dos Don Pie Pie, um trio que navega por sonoridades mais eletrónicas salpicadas de guitarra e bateria. Um mix de rock com jazz, afrobeat  e um cheirinho a prog. Reserve já mesa antes que elas desapareçam.

Bonifácio Ristorante

Rua do Castelo, 15, Leça da Palmeira; De segunda a sábado, das 12h30 às 15h00 e das 19h30 às 23h; Preço médio de 20€ por pessoa

Para quem gosta de soltar um “Mamma Mia!” de prazer: tempo frio pede comidas que aconcheguem e poucas conseguem fazer isso melhor que as de origem ou inspiração italiana. Este Bonifácio Ristorante é já um poiso seguro na zona de Leça da Palmeira para quem goste de uma bela pizza feita em forno de lenha, gulosas tábuas de queijos e enchidos (italianos, claro), ou uma pecaminosa lasanha ou tagliatelle alla carbonara. Se quiser saber um segredo, daqueles que pode contar a toda a gente, aqui vai: guarde sempre espaço para a sobremesa e peça o tiramisu. Garantidamente não se irá arrepender.

“Nunca mais é sábado” é uma rubrica que reúne as melhores sugestões para aproveitar o fim de semana.