A startup portuguesa iLoF está entre as cinco inovações europeias no setor da saúde a seguir em 2021 para a rede europeia EIT Health. Esta organização sem fins lucrativos, com cerca de 150 parceiros, acelerou mais de 120 startups em regiões europeias emergentes e identificou os cinco projetos que podem transformar a saúde e a biotecnologia na Europa nos próximos anos.

A startup portuguesa iLoF foi uma das selecionadas pela rede europeia, por permitir poupar 40% dos custos totais da triagem de pacientes com Alzheimer e 70% tempo despendido com o rastreio. A empresa fundada por Luís Valente, Joana Paiva, Paula Sampaio e Mehak Mumtaz é uma solução mais acessível financeiramente e não invasiva na estratificação de pacientes com esta patologia para ensaios clínicos. E espera, por isso, acelerar o tratamento dos doentes.

iLoF: a startup do Porto que usa inteligência artificial para tratar doenças complexas

Além da startup portuguesa, foram selecionadas outras. A italiana PatchAI quer transformar a pesquisa clínica com um assistente virtual empático baseado em Inteligência Artificial. Este assistente concentra esforços nos ensaios clínicos, mantendo os envolvidos informados e apoiados, e focando-se nas suas necessidades imediatas.

Já o projeto polaco UVera oferece uma solução para a poluição por filtro solar. A equipa desenvolveu um protetor UV extraído a partir de microrganismos naturais, com capacidade para bloquear este espectro de raios sem quaisquer produtos químicos. Por outro lado, a startup lituana Ligence desenvolveu um software capaz de efetuar a segmentação automática das características anatómicas do coração, uma avaliação funcional e o desenvolvimento de um relatório estruturado direcionado ao médico.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Por último, a húngara PhoenixOrthosis espera tornar mais eficaz o processo de reabilitação de sobreviventes de AVC. A solução da empresa é uma ortótese para a mão, que utiliza tecnologias inovadoras para recuperar parcialmente a função de abertura perdida.

O EIT Health é uma organização sem fins lucrativos e uma das maiores parcerias público-privadas da Europa no campo da inovação em saúde. A sua missão é construir um ecossistema que permita o desenvolvimento de cuidados de saúde para o futuro, para que os cidadãos europeus possam viver vidas mais longas e saudáveis.