A Infraestruturas de Portugal (IP) apontou o final de março para a certificação da eletrificação do troço entre Viana do Castelo e Valença da Linha do Minho, onde vão circular comboios de tração elétrica, informou fonte da empresa.

Até final de março, a Infraestruturas de Portugal espera ter a Linha do Minho certificada para a circulação comboios de tração elétrica. Fase de construção civil [de modernização e eletrificação] acabou no final de 2020, início de 2021, tendo sido iniciada, na quarta-feira a fase de testes“, afirmou a fonte da IP à Lusa.

Segundo a mesma fonte, “o teste realizado na quarta-feira correu bem e representou a primeira viagem de um comboio de tração elétrica entre Viana do Castelo e Espanha, tendo atravessada a fronteira, pela ponte Eiffel de Valença”. A ponte centenária foi “eletrificada pela IP, em coordenação com a congénere espanhola, Administrador de Infraestruturas Ferroviárias (ADIF)”. Fonte da IP adiantou que, até final de março, decorrerá a fase de testes e de obtenção de certificação, pela entidade reguladora, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT).

Circulação ferroviária restabelecida no troço Pinhão-Régua na Linha do Douro

A modernização e eletrificação da Linha do Minho “está inserida no Plano de Investimentos Ferrovia 2020 e englobou a eletrificação do troço, instalação de sinalização eletrónica e telecomunicações, adequação de ‘layouts’, construção de novas estações técnicas para o cruzamento de comboios de mercadorias e intervenções em obras de arte e passagens de nível”. O projeto é cofinanciado pelo programa Compete 2020.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em julho 2019, na estação de caminhos-de-ferro da capital do Alto Minho, aquando da inauguração dessa empreitada num valor de 16 milhões de euros, o primeiro-ministro, António Costa, disse que a eletrificação do troço entre Viana do Castelo e Valença estaria concluída no segundo semestre de 2020. A modernização da Linha do Minho foi anunciada em 2011, depois de afastada a possibilidade de encerramento da ligação ferroviária internacional entre a cidade do Porto e Vigo, na Galiza.

Além da eletrificação da Linha do Minho, o projeto de modernização da ligação internacional inclui supressão de passagens de nível, novas subestações, intervenções em túneis e pontes, e instalação de sistemas e telecomunicações sinalização, com um investimento global de 832 milhões de euros.